F-1 - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Punição e confirmação

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·



Às vésperas do GP do Brasil, previsto para o próximo domingo, em Interlagos, o monegasco Charler Leclerc teve confirmada uma punição com perdas de posições no grid de largada em São Paulo por conta da colocação de um novo motor em sua Ferrari. Assim, um dos favoritos à vitória no domingo meio que sai de cena em um primeiro momento. A Red Bull e sua satélite Toro Rosso confirmaram as duplas de pilotos para 2020. Com o tailandês Alexander Albon, nada mais justo. Um dos melhores pilotos da nova geração continuará formando dupla com o holandês Max Verstappen na Red Bull. E a Toro Rosso manterá o francês Pierre Gasly e o russo Daniil Kvyat.



Dentro do GP do Brasil

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Os ingressos para o GP do Brasil, previsto para a próxima semana, estão à venda no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br. Podem ser comprados até cinco ingressos por CPF/CNPJ, que podem ser parcelados em até oito vezes sem juros pelos cartões Visa, MasterCard, Elo e Amex. Há ainda a opção de catão de débito - Visa Electron, Master e Elo – em parcela única. A novidade neste ano é a arquibancada coberta “R”, localizada na Reta Oposta com boa visão da pista, ao lado dos setor “G” e “H”.
Os ingressos para a corrida, informações e imagens de 360 graus dos setores e preços estão disponíveis no site do GP do Brasil. O evento está ainda no Instagram e no Facebock: @gpbrasilf1.



Hamilton é hexa

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Valtteri Bottas venceu neste domingo o GP dos EUA. E dai? O que interessa mesmo é que Lewis Hamilton conquistou seu sexto título na Fórmula-1, o terceiro seguido, que só outros dois pilotos conseguiram: Juan Manuel Fangio e Michael Schumacher. E Hamilton por pouco ainda não conquistou a vitória neste domingo, só não conseguiu porque os pneus não aguentaram no final. Segundo no grid, Sebastian Vettel teve problemas desde a largada e ainda teve quebra da suspensão traseira direita nas voltas iniciais, abandonando a prova. No final, o tetracampeão foi à sala antes do pódio para cumprimentar Hamilton, como fizera no ano passado no México.
Muito ainda será falado sobre o hexacampeonato de Lewis Hamilton, por enquanto, o que interessa mesmo é comemorar. Lewis Carl Hamilton tem 34 anos, seis títulos (2008, 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019), 83 vitórias e 88 poles positions. A única dúvida que tenho agora é se o Hamilton será octa em 2021. Parabéns, guri!

Resultado final do GP dos EUA:
1) V. Bottas - Mercedes - 1h33min55s653
2) L. Hamilton - Mercedes - a 4s148
3) M. Verstappen - Red Bull - a 5s002

4) C. Leclerc - Ferrari - a 52s239
5) A. Albon - Red Bull - a 1min18s038
6) D. Ricciardo - Renault - a 1min30s366
7) L. Norris - McLaren - a 1min30s764
8) C. Sainz Jr - McLaren - a uma volta
9) N. Hulkenberg - Renault - a uma volta
10) S. Perez - Racing Point - a uma volta

11) K. Raikkonen - Alfa Romeo - a uma volta
12) D. Kvyat - Toro Rosso - a uma volta - punido
13) L. Stroll - Racing Pouint - a uma volta
14) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - a uma volta
15) R. Grosjean - Haas - a uma volta
16) P. Gasly - Toro Rosso - a duas voltas
17) G. Russell - Williams - a duas voltas

18) K. Magnussen - Haas - não completou
19) R. Kubica - Williams - não completou
20) S. Vettel - Ferrari - não completou

Piloto do Dia - A. Albon - Red Bull
Melhor volta - C. Leclerc - Ferrari - 1min36s169

Mundial de Pilotos 2019:
1) L. Hamilton - Mercedes - 381 pontos
2) V. Bottas - Mercedes - 314 pontos
3) C. Leclerc - Ferrari - 249 pontos
4) M. Verstappen - Red Bull - 235 pontos
5) S. Vettel - Ferrari - 230 pontos
6) A. Albon - Toro Rosso - 84 pontos
7) C. Sainz Jr - McLaren - 80 pontos
8) P. Gasly - Red Bull - 77 pontos
9) D. Ricciardo - Renault - 46 pontos
10) S. Perez - Racing Point - 43 pontos
11) L. Norris - McLaren - 41 pontos
12) N. Hulkenberg - Renault - 37 pontos
13) D. Kvyat - Toro Rosso - 35 pontos
14) K. Raikkonen - Alfa Romeo - 31 pontos
15) L. Stroll - Racing Point - 21 pontos
16) K. Magnussen - Haas - 20 pontos
17) R. Grosjean - Haas - 8 pontos
18) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - 4 ponto
19) R. Kubica - Williams - 1 ponto
20) G. Russell - Williams - 0 ponto

Mundial de Construtores 2019:
1) Mercedes - 695 pontos
2) Ferrari - 479 pontos
3) Red Bull - 366 pontos
4) McLaren - 121 pontos
5) Renault - 83 pontos
6) Racing Point - 65 pontos
7) Toro Rosso - 64 pontos
8) Alfa Romeo - 35 pontos
9) Haas - 28 pontos
10) Williams - 1 ponto



Bottas é pole nos EUA

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Na prova que dará o hexacampeonato para Lewis Hamilton, seu companheiro de Mercedes Valtteri Bottas brilhou neste sábado no Circuito das Américas e conquistou a pole position do GP dos EUA, antepenúltima etapa do Mundial de Fórmula-1. Sebastian Vettel lutou muito mas ficou a menos de um décimo de segundo do finlandês, com Max Verstappen em terceiro, Charles Leclerc em quarto e Hamilton em quinto. A fala de Vettel depois da classificação pode explicar a opção da Ferrari em ter feito os tempos do Q2 com os pneus macios. Os pneus usados no Q2 determinam qual composto o piloto larga na corrida.
- Tem uma subida forte até a primeira freada. Como largaremos com pneus com mais aderência, temos boas chances de assumir a ponta na largada – disse Vettel.
Mas o GP dos EUA será longo e depois a Ferrari pode ter de pagar essa conta, com o desenrolar da prova. Alheio a tudo isso está Hamilton. Para seu sexto título, bastam quatro pontos para o inglês da Mercedes, apenas um oitavo lugar. De qualquer forma, teremos uma grande corrida, com vários pilotos podendo chegar à vitória, incluindo o Hamilton, naturalmente.
O GP dos EUA tem largada prevista para as 16h10min (nosso horário) deste domingo, com transmissão ao vivo do SporTV, que começa a cobertura uma hora antes da largada.

1.   Bottas, Mercedes, 1:32:029
2.   Vettel, Ferrari, a 0:012
3.   Verstappen, Red Bull, a 0:067
4.   Leclerc, Ferrari, a 0:108
5.   Hamilton, Mercedes, a 0:292
6.   Albon, Red Bull, a 0:519
7.   Sainz Jr., McLaren, a 0:818
8.   Norris, McLaren, a 1:146
9.   Ricciardo, Renault, a 1:459
10. Gasly, Toro Rosso, a 1:572

11. Hulkenberg, Renault
12. Magnussen, Haas
13. Kvyat, Toro Rosso
14. Stroll, Racing Point
15. Grosjean, Haas

16. Giovinazzi, Alfa Romeo
17. Raikkonen, Alfa Romeo
18. Russell, Williams
19. Kubica, Williams
20. Perez, Racing Point – foi punido por não ter obedecido a pesagem nos treinos livres e largará dos boxes.



Hamilton mais rápido nos EUA

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Na corrida que certamente ele conquistará o hexacampeonato, Lewis Hamilton foi o mais rápido no primeiro dia de treinos livres nesta sexta-feira, no Circuito das Américas, nos EUA. Os tempos ainda baixarão muito no sábado, especialmente com a Ferrari no treino de classificação. As equipes gastaram um bom tempo nesta sexta testando os pneus que serão usados no próximo ano. Tanto na primeira quanto na segunda sessão, os pilotos usaram os pneus mais rápidos, os vermelhos, em poucas voltas.
A prova está marcada para as 16h10min (nosso horário) deste domingo.

Segunda sessão:
1.   Hamilton, Mercedes, 1:33:232
2.   Leclerc, Ferrari, a 0:301
3.   Verstappen, Red Bull, a 0:315
4.   Vettel, 0:658
5.   Bottas, Mercedes, a 0:813
6.   Albon, Red Bull, a 1:202
7.   Gasly, Toro Rosso, a 1:277
8.   Sainz Jr., McLaren, a 1:435
9.   Stroll, Racing Point, a 1:512
10. Giovinazzi, Alfa Romeo, a 1:607
11. Ricciardo, Renault, a 1:692
12. Kvyat, Toro Rosso, a 1:743
13. Hulkenberg, Renault, a 1:756
14. Norris, McLaren, a 1:793
15. Perez, Racing Point, a 1:877
16. Raikkonen, Alfa Romeo, a 2:155
17. Magnussen, Haas, a 2:210
18. Grosjean, Haas, a 2:557
19. Russell, Williams, a 3:517
20. Kubica, Williams, a 4:051



Volta ao passado com pé no futuro

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·




Com toda a justiça, já que a Fórmula-1 atualmente pertence à norte-americana Liberty, os novos carros e a nova F-1 para 2021 foram revelados nesta quinta-feira no Circuito das Américas, no Texas, palco no domingo do GP dos Estados Unidos e do hexacampeonato de Lewis Hamilton. Com o objetivo de tornar as corridas menos previsíveis, mais espetaculares e diminuir a diferença das equipes grandes para as demais, as regras da categoria e os carros mudarão para melhor. Pena que não seja já para o próximo ano, mas simplesmente não daria tempo para fazer os carros de 2020 com as novas especificações, já que os bólidos da próxima temporada já estão sendo projetados e desenvolvidos.
Vamos lá?

1 Carros mais bonitos:
A temporada de 2017 marcou um passo significativo na Era turbo-híbrida. Embora o desenho dos carros tenha evoluído em 2018 e 2019, serão aprimorados, mais bonitos e mais simples em 2021, com a asa dianteira mais dinâmica, o aerofólio traseiro mais robusto, terão menos ação da aerodinâmica para não causar turbulência ou ar sujo no carro de trás e pneus de perfil baixo em rodas de 18 polegadas. Teremos carros mais diferentes entre as equipes. Atualmente, todos têm basicamente o mesmo desenho.

2 Corridas mais disputadas:
Atualmente, um carro pode perder até a metade de sua força descendente estando colado no carro da frente. Um dos principais objetivos dos regulamentos de 2021 é permitir provas mais próximas. Com o novo desenho dos carros, o de trás perderá no máximo 15% de sua pressão aerodinâmica e estabilidade quando estiver atrás de outro, ajudando nas ultrapassagens e podendo entrar colado na traseira de um outro nas curvas.

3 Mais equipes com chances de pódio:
Do GP da Austrália de 2016 ao GP do México de uma semana atrás, das 240 vagas de pódio, apenas seis foram ocupadas por pilotos fora da Mercedes, da Ferrari e da Red Bull. Com as novas regras, a Liberty quer dar mais chances para todos.

4 Habilidade do piloto:
Não foi dito nesta quinta-feira se a asa aberta, o DRS, continuará em 2021. Por merecimento, não deve continuar, porque com os carros podendo estar mais próximos dos da frente, a vantagem do carro de trás seria muito grande com o DRS. Com o novo regulamento, voltará a sensação dos tempos de kart para os pilotos. Isso significa que a habilidade do piloto estará acima da tecnologia a partir de 2021.

5 Teste aerodinâmico mais rigoroso:
Com o tempo no túnel de vento mais reduzido a partir de 2021, será mais difícil para uma equipe simplesmente desenvolver o carro “em casa”, aumentando a importância dos treinos livres de cada GP, especialmente o primeiro e o segundo treino livre.

6 Novos pacotes de mudanças:
Se uma equipe levar algum pacote com mudanças para um GP, terá de usá-lo em todo o fim de semana, incluindo a corrida, ou usá-lo apenas nos dois primeiros treinos livres e avisar à direção de prova de que tirará o pacote para o treino de classificação e para a corrida.

7 Limite de orçamento:
A partir de 2021, passa a haver o limite de orçamento de US$ 175 milhões (quase R$ 705 milhões) por ano para cada equipe (não incluindo gastos de marketing e salário de pilotos, diretores e demais empregados de cada time) para um calendário de 21 etapas. No entanto, a Liberty pretende aumentar o calendário para 25 provas por ano, o que acrescentaria um segundo GP dos EUA, possivelmente em Miami e um aumento no limite de gastos.

8 Fim de semana de GP mais curto:
Para aliviar a pressão sobre as equipes, as entrevistas coletivas de quinta-feira serão remarcadas para o intervalo do primeiro para o segundo treino livre de sexta-feira.

9 Maior foco nos jovens talentos:
A partir de 2021, todas as equipes do grid terão de usar um piloto jovem em pelo menos dois treinos livres de cada GP, permitindo que pelo 20 pilotos possam andar em um F-1 no fim de semana de GP. Em 2019, apenas Nicholas Latifi, na Williams, e Naoki Yamamoto, na Toro Rosso, puderam testar até o momento.

10 Motores:
A F-1 e a FIA consideram que o atual motor turbo-híbrido é o ideal em termos de eficiência energética e modernismo e continuarão a partir de 2021, provavelmente, com simplificação de alguns elementos. A Liberty salienta ainda que a F-1 deve sempre continuar como o principal laboratório da indústria automotiva mundial.
- A F-1 deve manter sempre seu DNA de maior competição a motor do mundo. Apenas queremos que ela seja mais disputada e mais próxima da imensa legião de fãs que ela conquistou em quase 70 anos – disse Chase Carey, chefão da Liberty, em Austin.



Hamilton vence no México

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·



Lewis Hamilton carregou sozinho o carro nas costas, depois de mais um erro da equipe na estratégia de corrida, e segurou a primeira posição neste domingo do GP do México, chegando a sua vitória de número 83, faltando, portanto, oito para alcançar o recorde de Michael Schumacher e apenas um ponto de assegurar seu hexa matematicamente.
Em relação ao sábado, a corrida no circuito Hermanos Rodriguez começou a mudar algumas horas após o treino de classificação, no qual Max Verstappen conseguira a pole position. Arrogantemente, no entanto, o holandês acabou morrendo pela boca, quando confessou na entrevista coletiva que preferiu desconhecer a presença da bandeira amarela vinda com a batida de Valtteri Bottas no final do Q3. Pouco depois, Verstappen mentiu em outra entrevista afirmando que não tinha visto a bandeira amarela. Não adiantou. Os comissários decidiram aplicar uma punição de três posições no grid de largada, com o piloto da Red Bull ficando em quarto, atrás das duas Ferrari e de Hamilton.
Os problemas com Verstappen continuaram na largada, quando se envolveu em uma briga com Hamilton e acabou tendo um pneu furado. No final, o holandês ainda chegou em sexto e acabou sendo eleito como o melhor piloto da prova pelo telespectadores da transmissão da TV. Uma injustiça, pois um piloto que sofre uma punição não pode ter sido melhor que Sebastian Vettel, segundo da prova, e principalmente que o vencedor Hamilton. O inglês teve de batalhar muito pela vitória, após a equipe tê-lo chamado muito cedo para colocar pneus duros. Com isso, o quase hexacampeão teve de correr com esses pneus na maior parte da prova, sustentando as investidas de Vettel e de Botas, que trocaram os pneus bem mais tarde. Pole position depois da punição a Verstappen, Charles Leclerc garantiu a ponta na largada mas foi traído por uma má tática de corrida da Ferrari, terminando em quarto.
No próximo domingo, é quase certo que Hamilton garanta matematicamente seu sexto título no GP dos EUA, no Texas, bem como a norte-americana Liberty, a nova dona da Fórmula-1, sonhava. Em relação ao México, só aplausos, com mais uma grande corrida e uma surpresa no final, com o carro de Hamilton sendo içado para o pódio juntamente com o piloto da Mercedes.

Resultado final do GP do México:
1) L. Hamilton - Mercedes - 1h36min48s904
2) S. Vettel - Ferrari - a 1s766
3) V. Bottas - Mercedes - a 3s553

4) C. Leclerc - Ferrari - a 6s368
5) A. Albon - Red Bull - a 21s399
6) M. Verstappen - Red Bull - a 1min08s807
7) S. Perez - Racing Point - a 1min13s819
8) D. Ricciardo - Renault - 1min14s924
9) P. Gasly - Toro Rosso - a uma volta
10) N. Hulkenberg - Renault - a uma volta

11) D. Kvyat - Toro Rosso - a uma volta - punido
12) L. Stroll - Racing Point - a uma volta
13) C. Sainz Jr - McLaren - a uma volta
14) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - a uma volta
15) K. Magnussen - Haas - a duas voltas
16) G. Russell - Williams - a duas voltas
17) R. Grosjean - Haas - a duas voltas
18) R. Kubica - Williams - a duas voltas

19) K. Raikkonen - Alfa Romeo - não completou
20) L. Norris - McLaren - não completou

Piloto do Dia - M. Verstappen - Red Bull
Melhor volta - C. Leclerc - Ferrari - 1min19s232

Mundial de Pilotos 2019:
1) L. Hamilton - Mercedes - 363 pontos
2) V. Bottas - Mercedes - 289 pontos
3) C. Leclerc - Ferrari - 236 pontos
4) S. Vettel - Ferrari - 230 pontos
5) M. Verstappen - Red Bull - 220 pontos
6) P. Gasly - Red Bull - 77 pontos
7) C. Sainz Jr - McLaren - 76 pontos
8) A. Albon - Toro Rosso - 74 pontos
9) S. Perez - Racing Point - 43 pontos
10) D. Ricciardo - Renault - 38 pontos
11) N. Hulkenberg - Renault - 35 pontos
12) L. Norris - McLaren - 35 pontos
13) D. Kvyat - Toro Rosso - 34 pontos
14) K. Raikkonen - Alfa Romeo - 31 pontos
15) L. Stroll - Racing Point - 21 pontos
16) K. Magnussen - Haas - 20 pontos
17) R. Grosjean - Haas - 8 pontos
18) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - 4 ponto
19) R. Kubica - Williams - 1 ponto
20) G. Russell - Williams - 0 ponto

Mundial de Construtores 2019:
1) Mercedes - 652 pontos
2) Ferrari - 466 pontos
3) Red Bull - 341 pontos
4) McLaren - 111 pontos
5) Renault - 73 pontos
6) Toro Rosso - 64 pontos
7) Racing Point - 64 pontos
8) Alfa Romeo - 35 pontos
9) Haas - 28 pontos
10) Williams - 1 ponto



Verstappen é pole no México

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Vestindo a pista do Hermanos Rodriguez como se fosse seu próprio macacão, Max Verstappen fez o melhor e o segundo tempo para o GP do México. Mas ficou valendo o segundo tempo. Calma, ainda não enlouqueci. Na segunda tentativa de todos no Q3, Valtteri Bottas fez uma barbeiragem clássica na curva de entrada da reta dos boxes e colou sua Mercedes no muro e acabou com as chances de quem vinha atrás, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. Verstappen, que já tinha o melhor tempo do Q3, não quis saber da bandeira amarela e não tirou o pé, baixando mais o tempo da pole. Mas essa marca final do holandês foi anulada, daí, a explicação por eu, ainda, não ter ficado louco. Questão de tempo...
Leclerc errou na sua última tentativa, porém, também já estava na frente de Vettel e garantiu a segunda colocação no grid. Hamilton ficou em quarto, seguido por Alexander Albon e por Bottas. Não devemos esquecer de que tem duas possibilidades de o Hamilton ser hexa já neste domingo:

1 Se vencer a prova e se o Bottas terminar em quarto.

2 Se chegar em segundo e Bottas, em oitavo.

O GP do México está marcado para as 16h10min (nosso horário), com transmissão ao vivo pelo SporTV. A cobertura se inicia às 15h.

Resultado da Classificação para o GP do México:
1) M. Verstappen – Red Bull – 1min14s758
2) C. Leclerc – Ferrari – 1min15s024
3) S. Vettel – Ferrari – 1min15s170
4) L. Hamilton – Mercedes – 1min15s262
5) A. Albon – Red Bull – 1min15s336
6) V. Bottas – Mercedes – 1min15s338
7) C. Sainz Jr – McLaren – 1min16s014
8) L. Norris – McLaren – 1min16s322
9) D. Kvyat – Toro Rosso – 1min16s469
10) P. Gasly – Toro Rosso – 1min16s586

11) S. Perez – Racing Point
12) N. Hulkenberg – Renault
13) D. Ricciardo – Renault
14) K. Raikkonen – Alfa Romeo
15) A. Giovinazzi – Alfa Romeo

16) L. Stroll – Racing Point
17) K. Magnussen – Haas
18) R. Grosjean – Haas
19) G. Russell – Williams
20) R. Kubica – Williams



Vettel domina no México

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Se aproveitando do melhor motor na grande reta dos boxes do circuito Hermanos Rodriguez, no México, Sebastian Vettel confirmou o favoritismo da Ferrari nesta sexta-feira, nos dois primeiros treinos livres da prova que pode dar o hexa para Lewis Hamilton. Max Verstappen também reafirmou o bom comportamento do carro da Red Bull na pista e se meteu no meio das duas Ferrari, deixando Charles Leclerc em terceiro. A decepção no primeiro dia foi justamente de Hamilton, que ficou em quinto a quase um segundo de Vettel, atrás, ainda, de seu companheiro Valtteri Bottas. A sessão foi interrompida no início com uma batida de Alexander Albon. Por isso, a segunda Red Bull acabou ficando em último.
O treino de classificação do GP do México está previsto para as 15h (nosso horário) deste sábado. A corrida se inicia às 16h10min de domingo, tudo pelo SporTV.

Segunda sessão:
1.   Vettel, Ferrari, 1:16:607
2.   Vertappen, Red Bull, a 0:115
3.   Leclerc, Ferrari, a 0:465
4.   Bottas, Mercedes, a 0:614
5.   Hamilton, Mercedes, a 0:963
6.   Kvyat, Toro Rosso, a 1:140
7.   Gasly, Toro Rosso, a 1:396
8.   Sainz Jr., McLaren, a 1:472
9.   Hulkenberg, Renault, a 1:654
10. Norris, McLaren, a 1:742
11. Stroll, Racing Point, a 1:755
12. Perez, Racing Point, a 1:759
13. Ricciardo, Renault, a 1:773
14. Raikkonen, Alfa Romeo, a 2:074
15. Grosjean, Haas, a 2:159
16. Giovinazzi, Alfa Romeo, a 2:282
17. Magnussen, Haas, a 2:699
18. Russell, Williams, a 3:361
19. Kubica, Wiliams, a 3:373
20. Albon, Red Bull, a 5:058



Kimi 40 anos

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


O finlandês Kimi Matias Raikkonen faz nesta quinta-feira, dia 10 de outubro, quarenta anos de idade. Um dos pilotos mais talentosos que eu vi correndo in loco, dentro de um autódromo, o Homem de Gelo é um dos pilotos por quem torci, e ainda torço. Os outros são Ayrton Senna, Nelson Piquet e Emerson Fittipaldi, naturalmente, Mika Hakkinen, outro finlandês (por Keke Rosberg, Mika Salo e muito menos o Valtteri Bottas, nem pensar!), o Jacques Villeneuve na sua batalha contra Michael Schumacher em 1997), Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. O Raikkonen, o Vettel e o Hamilton são meus favoritos entre os estrangeiros.
Campeão em 2007, pela Ferrari, a fase que eu mais gosto do Raikkonen, no entanto, é dos bons tempos de McLaren, ele com aquele jeito meio rebelde de ser e com cabelos sempre arrepiados. Agora piloto da Alfa Romeo, Raikkonen tem 21 vitórias na Fórmula-1 (o maior vencedor entre os finlandeses), 18 poles e 46 voltas mais rápidas, uma de suas especialidades. O Ice Man tem 301 GPs disputados e superará a marca de 322 corridas de Rubens Barrichello, nas quatro que faltam neste ano e as 22 provas de 2020.



Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal