F-1 - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Lewverstone

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Lewis Hamilton chegou a sua sétima vitória em Silverstone na F-1. No início dos anos 80, pelas seguidas vitórias de Ayrton Senna em Silverstone na F-3 Inglesa, nós ingleses rebatizamos o circuito de “Silvastone”, por causa do último sobrenome do tricampeão. Quem sabe agora rebatizamos de “Lewverstone”?
Michael Schumacher com oito vitórias na França e Hamilton com oito na Hungria são os maiores vencedores de um GP. Alguém duvida que o inglês bata mais este recorde em casa? A oitava já deve vir no próximo domingo.



Hamilton vence em Silverstone. No drama!

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·



Após brilhar no treino de classificação, o hexa/heptacampeão Lewis Hamilton decidiu tudo na largada e deixou o companheiro de Mercedes Valtteri Bottas para trás, conquistando sua terceira vitória no ano em quatro etapas e abriu na liderança do Mundial de Fórmula-1. Porém, teve drama! E muito! No final, Bottas teve o pneu esquerdo dianteiro estourado e foi parar fora da zona de pontuação. Mas aconteceriam mais coisas. Com Bottas parando para trocar pneus, Max Verstappen assumiu tranquilamente a segunda posição e parou nos boxes para colocar pneus novos e buscar a melhor volta da corrida. Aí veio o grande erro da Mercedes. Como o carro de Bottas deu o recado poucas voltas antes, a equipe deveria ter chamado o Hamilton para colocar pneus novos. Para buscar a melhor volta? Não! Porque o Verstappen tinha parado e, se o inglês tivesse parado, não teria passado pelo sufoco final. O pneu que estourou nas duas Mercedes foi o mesmo (o dianteiro esquerdo), aquele que mais apoia em Silverstone, porque a maioria das curvas é para a direita. No entanto, como a sorte está no lado dos melhores, era a metade da última volta, e Hamilton pode levar o carro até a bandeirada com o pneu furado e cruzar a linha poucos metros à frente de Verstappen.
Ou seja, se o Verstappen não tivesse parado, teria vencido o GP da Inglaterra. Todavia, isso não pode ser creditado como um erro da Red Bull, que buscava apenas o ponto extra da volta mais rápida. O que conseguiu! Com pouco tempo para tomar uma decisão, a Red Bull não pensou que o Hamilton também poderia enfrentar problemas com os pneus. A Mercedes, sim, errou em não ter chamado o Hamilton, mas isso já é história contada.
Com mais uma vitória, Hamilton está agora a quatro das 91 de Michael Schumacher e cinco de ser o maior de todos também em números. Meu compatriota inglês abre agora 30 pontos à frente do companheiro Bottas, que vê Verstappen somente seis atrás. Como a corrida da próxima semana será também em Silverstone, o GP dos 70 Anos da Fórmula-1, a diferença na liderança só tende a crescer. Aliás, tenderia a crescer em qualquer circuito, pois Hamilton habita outro planeta, ou talvez o Olimpo.
Só para acrescentar e puxar o peixe pra minha brasa, o segundo nome da temporada é também inglês, o ótimo Lando Norris, o quarto colocado da temporada e quinto na prova deste domingo.
Good sunday for all!

Resultado final:
1) L. Hamilton - Mercedes - 1h28min01s283
2) M. Verstappen - Red Bull - a 5s856
3) C. Leclerc - Ferrari - a 18s474

4) D. Ricciardo - Renault - a 19s560
5) L. Norris - McLaren - a 22s277
6) E. Ocon - Renault - a 26s937
7) P. Gasly - Alpha Tauri - a 31s188
8) A. Albon - Red Bull - a 32s670
9) L. Stroll - Racing Point - a 37s311
10) S. Vettel - Ferrari - a 41s857

11) V.Bottas - Mercedes - a 42s167
12) G. Russell - Williams - a 52s004
13) C. Sainz Jr - McLaren - a 53s370
14) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - a 54s205
15) N. Latifi - Williams - 54s549
16) R. Grosjean - Haas - a 55s050
17) K. Raikkonen - Alfa Romeo - a uma volta

18) D. Kvyat - Alpha Tauri - não completou
19) K. Magnussen - Haas - não completou
20) N. Hulkenberg - Racing Poit - não largou

Volta mais rápida - Max Verstappen - Red Bull - 1min27s097

Mundial de Pilotos 2020:
1) L. Hamilton - Mercedes - 88 pontos
2) V. Bottas - Mercedes - 58 pontos
3) M. Verstappen - Red Bull - 52 pontos
4) L. Norris - McLaren - 36 pontos
5) C. Leclerc - Ferrari - 33 pontos
6) A. Albon - Red Bull - 26 pontos
7) S. Perez - Racing Point - 22 pontos
8) L. Stroll - Racing Point - 20 pontos
9) D. Ricciardo - Renault - 20 pontos
10) C. Sainz Jr - McLaren - 15 pontos
11) E. Ocon - Renault - 12 pontos
12) P. Gasly - Alpha Tauri - 12 pontos
13) S. Vettel - Ferrari - 10 pontos
14) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - 2 pontos
15) D. Kvyat - ALpha Tauri - 1 ponto
16) K. Magnussen - Haas - 1 ponto
17) K. Raikkonen - Alfa Romeo - 0 ponto
18) G. Russell - Williams - 0 ponto
19) N. Latifi - Williams - 0 ponto
20) R. Grosjean - Haas - 0 ponto

Mundial de Construtores:
1) Mercedes - 146 pontos
2) Red Bull - 78 pontos
3) McLaren - 51 pontos
4) Ferrari - 43 pontos
5) Racing Point - 42 pontos
6) Renault - 32 pontos
7) Alpha Tauri - 13 pontos
8) Alfa Romeo - 2 pontos
9) Haas - 1 ponto
10) Williams - 0 ponto



Hamilton é pole na Inglaterra

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Na hora pra valer, Lewis Hamilton botou a faca entre os dentes e conquistou a pole position da quarta etapa da temporada da Fórmula-1, em casa, em Silverstone. Pole no ano passado na mesma pista, Valtteri Bottas teve de se contentar com a segunda colocação no grid. Como os dois pilotos fizeram seus tempos no Q2 com pneus macios, os dois favoritos para a vitória no domingo terão a mesma tática de corrida.
- Cometi um erro no Q2, mas respirei fundo e coloquei a cabeça no lugar para o Q3. Depois, fiz uma primeira volta toda certa e uma melhor ainda na segunda. A única coisa triste aqui é ver essas arquibancadas vazias, sem os fãs, mas eles devem estar contentes com a pole – disse Hamilton.
Naturalmente, Max Verstappen fez a terceira marca, mas mais de um segundo atrás de Hamilton. Na McLaren, Lando Norris levou vantagem sobre o companheiro Carlos Sainz Jr, enquanto na Ferrari Charles Leclerc ficou à frente de Sebastian Vettel.
A corrida neste domingo está prevista para as 10h10min, com transmissão ao vivo pela Globo.

Resultado da Classificação:
1) L. Hamilton - Mercedes - 1min24s303
2) V. Bottas - Mercedes - a 0s313
3) M. Verstappen - Red Bull - a 1s022
4) C. Leclerc - Ferrari - a 1s124
5) L. Norris - McLaren - a 1s479
6) L. Stroll - Racing Point - a 1s536
7) C. Sainz Jr - McLaren - a 1s662
8) D. Ricciardo - Renault - a 1s706
9) E. Ocon - Renault - a 1s906
10) S. Vettel - Ferrari - 2s036

11) P. Gasly - Alpha Tauri
12) A. Albon - Red Bull
13) N. Hulkenberg - Racing Point
14) D. Kvyat - Alpha Tauri
15) G. Russell - Williams

16) K. Magnussen - Haas
17) A. Giovinazzi - Alfa Romeo
18) K. Raikkonen - Alfa Romeo
19) R. Grosjean - Haas
20) N. Latifi - Williams



Treino à meia-boca em Silverstone

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Na sessão da tarde em Silverstone, ninguém quis levar a coisa muito a sério, pelo menos, na Mercedes. Lewis Hamilton fez uma meia dúzia de voltas, ficou a 3 décimos de segundo do Lance Stroll e ficou satisfeito. É certo que o hexa/heptacampeão destruirá todos os tempos neste sábado. Primeiro pela manhã, Max Verstappen preferiu ficar reclamando dos outros pilotos na pista e terminou a segunda sessão em décimo quarto. Seu companheiro, Alexander Albon, foi o segundo, à frente de Valtteri Bottas e de Charles Leclerc, e tratou de dar uma pancada de traseira, provocando uma bandeira vermelha e atrapalhando o trabalho de todo mundo.
Nico Hulkenberg voltou ao cockpit da Racing Point no lugar do irresponsável Sergio Perez - que no intervalo do GP da Hungria e o nosso, da Inglaterra, resolveu visitar a mãe no México e se refestelar nas praias de Guadalajara ao lado de várias mulheres, pegando o coronavírus -, acabando a sessão em sétimo. Espera-se que os pilotos parem de bocejar neste sábado e passem a acelerar para valer em Silverstone.
Vem uma notícia sobre as desgraças da Ferrari que custo muito em acreditar. Para consertar os rumos do carro para 2022, quando o regulamento muda pra valer, a equipe italiana estaria buscando o projetista Rory Byrne, um sul-africano de 76 anos. Para quem não lembra, o Byrne foi o autor dos carros vencedores na Ferrari por cinco anos seguidos com o Michael Schumacher (de 2000 a 2004) e de Kimi Raikkonen em 2007. Antes, ele ainda fez os bólidos do bicampeonato do Schumacher na Benetton em 1994 e 1995. Para permanecer na Ferrari depois dos primeiros títulos no início dos anos 2000, Jean Todt, Ross Brawn e principalmente Schumacher tiveram de pedir de joelhos para que o Byrne não colocasse em prática seu maior sonho na vida – o de se mudar para a Tailândia e se tornar um pescador semiprofissional até o fim da vida. Pois bem, depois do título de 2007, o Rory disse para o comando da Ferrari que estava de passagem marcada para a Tailândia, inclusive com as carretilhas e demais logística para a pesca comprada e que ela nunca mais ouviria falar dele. Agora, com a corda no pescoço, a equipe italiana vai lá na Tailândia incomodar o homem para que ele seja o salvador da pátria, como consultor técnico a partir de 2022. Quer dizer, não dá, né? O Schumacher ficou três anos longe dos carros da F-1 e voltou em 2010 para levar uma surra do Nico Rosberg na Mercedes. O que vocês acham que o Byrne pode fazer depois de quase vinte anos longe das pranchetas? Façam-me o favor!
O treino de classificação no sábado será às 10h pelo horário do Brasil e a corrida, às 10h10min no domingo.

Resultado da sessão:
1) L. Stroll - Racing Point - 1min27s274
2) A. Albon - Red Bull - a 0s090
3) V. Bottas - Mercedes - a 0s157
4) C. Leclerc - Ferrari - a 0s296
5) L. Hamilton - Mercedes - a 0s307
6) C. Sainz Jr - McLaren - a 0s546
7) N. Hulkenberg - Racing Point - a 0s636
8) P. Gasly - Alpha Tauri - a 0s723
9) D. Ricciardo - Renault - a 0s838
10) K. Raikkone - Alfa Romeo - a 0s885
11) L. Norris - McLaren - a 0s895
12) E. Ocon - Renault - a 0s945
13) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - a 0s982
14) M. Verstappen - Red Bull - a 1s116
15) D. Kvyat - Alpha Tauri - a 1s152
16) R. Grosjean - Haas - a 1s290
17) G. Russell - Williams - a 1s497
18) S. Vettel - Ferrari - a 1s586
19) K. Magnussen - Haas - a 1s624
20) N. Latifi - Williams - a 2s684



Verstappen lidera primeira sessão na Inglaterra

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


A Red Bull parece realmente ter resolvido o problema encontrado na asa traseira. Com um carro mais equilibrado, Max Verstappen liderou a primeira sessão de treinos livres do GP da Inglaterra com 0s4 à frente de Lewis Hamilton, da Mercedes. Vale destacar que o inglês tomou quase meio segundo calçado de pneus médios, enquanto, o holandês fez o seu tempo com os macios, ou seja, o carro austríaco pode ter apresentado melhora, porém, não deve impedir o domínio da Flecha Prateada pintada de preto este ano.
A surpresa foi ver o companheiro de equipe de Hamilton, Valtteri Bottas, na sexta posição a 0s6 (de pneus macios) do hexacampeão. Mas, foi apenas o primeiro treino e muita coisa surgirá no decorrer da segunda sessão de logo mais, a Mercedes deverá mostrar mais força e restabelecer a ordem.
A novidade para o fim de semana está na presença de Nico Hulkenberg a bordo da Racing Point no lugar de Sergio Perez. O mexicano testou positivo para novo coronavírus e desfalca a equipe, Aliás, péssimo momento para isso acontecer com ele, vivendo a legítima "novela mexicana se fica com a vaga para a próxima temporada ou se cederá o lugar para Sebastian Vettel (Ferrari). E para piorar o momento, hoje (31/7), se expira uma cláusula especial no contrato do mexicano na qual a equipe pode comprar o restante do contrato para liberar a vaga para outro piloto.
O fim de semana não começou bem para Vettel, ficou sem tempo devido a um problema no turbo.

Resultado da sessão:
1) M. Verstappen - Red Bull - 1min27s422
2) L. Hamilton - Mercedes - a 0s474
3) L. Stroll - Racing Point - a 0s582
4) A. Albon - Red Bull - a 0s707
5) C. Leclerc - Ferrari - a 0s799
6) V. Bottas - Mercedes - a 1s097
7) E. Ocon - Renault - a 1s137
8) D. Ricciardo - Renault - a 1s153
9) N. Hulkenberg - Racing Point - a 1s170
10) D. Kvyat - Alpha Tauri - a 1s446
11) P. Gasly - Alpha Tauri - a 1s487
12) C. Sainz Jr - McLaren - a 1s566
13) L. Norris - McLaren - a 1s568
14) K. Magnussen - Haas - a 2s110
15) R. Grosjean - Haas - a 2s154
16) K. Raikkonen - Alfa Romeo - a 2s324
17) G. Russell - Williams - a 2s477
18) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - a 2s503
19) N. Latifi - Williams - a 3s281
20) S. Vettel - Ferrari - sem tempo



É inglês, né?

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Meu compatriota Lando Norris nasceu no dia 13 de novembro de 1999, em Bristol, na Inglaterra, exatamente treze dias depois que o finlandês Mika Hakkinen conquistava o penúltimo título de pilotos da McLaren, em uma batalha contra a Ferrari do irlandês Eddie Irvine, em Suzuka, no Japão. O último título da equipe inglesa veio com o maior de todos, Lewis Hamilton, em 2008, quando Lando ainda não tinha completado nove anos de idade.
Me chamou atenção a qualidade de pilotagem do Norris desde o primeiro momento em que o vi em ação. Já comentei, acho que ele será o próximo campeão da Fórmula-1, depois dos quinze, dezesseis campeonatos do Hamilton. Pra mim, não será Max Verstappen, em sim Norris. Além de tudo, o Norris é um baita cara, em 2021, comporá com o australiano Daniel Ricciardo a dupla de pilotos mais “galinha” do grid, já que os dois são uns brincalhões. A F-1 precisa disso.
Na Hungria, Norris apareceu com uma máscara anticoronavírus com a frase “We race as one”, algo como “nós corremos como um só” em uma brincadeira com a palavra “race” (corrida) e “raça”, que já disse aqui, considero que temos apenas uma raça, a raça humana, seja com a pele de cor preta, amarela, vermelha, branca.
No domingo à noite, quanto todos os seus companheiros já tinham tomado um avião para ir para suas casas, Norris foi trabalhar na desmontagem dos carros da McLaren em Hungaroring, juntamente com os mecânicos. É de tirar o chapéu! Acompanhe algumas frases dele:

"Eu já fiz isso algumas vezes antes, mas nunca apareceu nas mídias sociais. Não é algo que sinto que preciso colocar nas mídias sociais. É algo que eu já fiz em 2018 (com a McLaren, quando ele era piloto reserva), é algo que eu fazia desde o kart.
Costumava fazer isso com meu engenheiro de kart. Sempre tínhamos de limpar o kart, o protetor de corrente e a caixa de ar - e a maioria das coisas. E é algo que sempre gostei de fazer. Adoro fazer essas coisas desde criança, desmontar as coisas e assim por diante. Eu fiz isso o tempo todo, de alguma forma, do kart até a F-1.”

“Na F-1, é um pouco diferente - é algo que eu faço desde 2018, então quando eu estava fazendo alguns dos GPs, nos Estados Unidos, Japão, México, Abu Dhabi, eu também acho, e em 2019, eu fiz às vezes. Não faço isso toda vez ... mas é mais frequente quando meus voos são na segunda-feira. Na maioria das vezes, os voos acontecem no domingo à noite, você recebe suas informações e depois vai para o aeroporto, e está voltando para casa, enquanto nas segundass-feira, tenho a oportunidade de ficar com eles, na fábrica da equipe.”

"Eu gosto, é muito legal. Quem não gostaria de desmontar um carro de Fórmula-1, explorá-lo um pouco e trabalhar com os mecânicos? É apenas uma boa diversão. Você aprende algo novo sobre isso.”

“E é bom para a equipe, é bom para mim e meus mecânicos que estamos trabalhando juntos, estou ajudando-os, facilita o trabalho deles. Eles acabaram de fazer um fim de semana inteiro de corrida, fizeram três semanas seguidas, pensei que poderia ajudar e facilitar a vida deles.”

“Não é algo que eu escolhi fazer porque fizemos três semanas seguidas, como já fiz várias vezes antes, é mais o fato de apenas ajudá-los de qualquer maneira, eu gostando, passando algum tempo com eles. Nós rimos muito, temos algumas piadas, e eu gosto de passar tempo e trabalhar com os mecânicos e os engenheiros, assim como Will (Joseph), meu engenheiro, também o faz.”



Bonito, né?

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Mattia Binotto, o chefão da Ferrari até agora, às 10h50min de terça-feira, quando escrevo essas linhas, ou seria “O Cara de Pau do Ano”?, admitiu que a Equipe tem de rever todo o projeto do carro deste ano. Segundo ele, o carro é lento nas retas, não faz curva direito e é desiquilibrado. Ou seja, uma m...
Mas a pérola ele disse em seguida:
- Mas isso não justifica em demitir pessoas!
Ah, é? Então, qual é o nome que se dá para o que ele fez com o Sebastian Vettel por telefone? Isso mesmo, Vettel, tá cheirando mal...



Hamilton pode tudo

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Vencedor de forma brilhante do GP da Hungria neste domingo, Lewis Hamilton voltou a falar sobre os protestos antirracismo que está promovendo na Fórmula-1 desde a primeira etapa da temporada, na Áustria, quando seis dos vinte pilotos não se ajoelharam no momento mais significativo do manifesto. Neste domingo, sobrou mais forte contra a própria F-1 (Hamilton acha que a categoria organizou bem o protesto antes do GP da Áustria, mas não se preocupou em abrir mais espaço nas outras etapas) e para Romain Grosjean, um dos dirigentes da GPDA, a associação dos pilotos. Aliás, quem foi que teve a ideia de colocar o mentecapto do Grosjean de dirigente da GPDA?
Para Hamilton, Grosjean não está nem aí para seu movimento antirracismo e que conta muito com a participação sempre forte de Sebastian Vettel. Hamilton, continuamos abraçados a sua luta por inteiro. Nós aqui seguimos dois dos principais pilares da obra do genial diretor Quentin Tarantino, feroz combatente da escravatura e do nazismo do insano Hitler. Ou seja, são duas lutas contra o racismo, que já começa errado até no termo. A raça é uma só, a humana. Existem várias cores de pele, mas todos somos da raça humana, e todos, logicamente, iguais!



Hamilton vence na Hungria

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·



Na primeira parte do GP da Hungria, neste domingo, comentei com o Gabriel que o Lewis Hamilton parecia que já estava na quarta etapa do Mundial de Fórmula-1, na sua, nossa Inglaterra. Em condições normais, não tem para ninguém mais na atualidade. Nunca devemos esquecer de que a saída da pista de Valtteri Botas na classificação da corrida inaugural da temporada para garantir a pole position mudou toda a prova do Hamilton. Portanto, aquela foi uma corrida fora do normal. Como também foi fora do normal a não punição a Bottas no GP da Hungria. O agora vice-líder do ano queimou a largada escandalosamente, inclusive partindo para a largada com o carro já fora do colchete do grid. Os comissários deram punição para uns 485 pilotos nessa prova, menos pro Bottas. Não dá o que pensar?
Independentemente disso, ou de qualquer outra coisa, até por que o Hamilton vive em outro planeta, o virtual heptacampeão e recordista de vitórias na F-1 (agora faltam seis para passar o Michael Schumacher) conquistou a pole de número 90 na Hungria, largou na pista úmida como estivesse no seco, abriu um caminhão para os demais nas primeiras voltas e ainda se deu ao luxo de parar bem no finalzinho para colocar pneus macios e pulverizar o recorde de Hungaroring na última volta. E as duas próximas provas serão em Silverstone, dias 2 e 9 de agosto. Quero ver o Bottas tentar roubar na casa do Hamilton!
Difícil falar do resto com o magnífico Hamilton na pista. Mas o GP da Hungria teve boas atuações de Max Verstappen, que quebrou a suspensão dianteira na volta de alinhamento para a largada, com pista molhada, no entanto, teve seu carro arrumado e conquistou a “vitória dos outros” ao chegar na segunda posição e segurar o ataque final de Bottas com melhores pneus. Lance Stroll e Sergio Perez tiveram boas atuações a bordo das Racing Point e Sebastian Vettel superou o companheiro Charles Leclerc no resultado final.
Nada mais a dizer em mais um domingo de passeio de Lewis Hamilton. Como é bom ver esse cara correndo! Dá-le conterrâneo!

Resultado final do GP da Hungria:
1) L. Hamilton - Mercedes - 1h36min12s473
2) M. Verstappen - Red Bull - a 8s702
3) V. Bottas - Mercedes - a 9s452

4) L. Stroll - Racing Point - a 57s579
5) A. Albon - Red Bull - a 1min18s316
6) S. Vettel - Ferrari - a uma volta
7) S. Perez - Racing Point - a uma volta
8) D. Ricciardo - Renault - a uma volta
9) C. Sainz Jr - McLaren - a uma volta
10) K. Magnussen - Haas - a uma volta

11) C. Leclerc - Ferrari - a uma volta
12) D. Kvyat - Alpha Tauri - a uma volta
13) L. Norris - McLaren - a uma volta
14) E. Ocon - Renault - a uma volta
15) K. Raikkonen - Alfa Romeo - a uma volta
16) R. Grosjean - Haas - a uma volta
17) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - a uma volta
18) G. Russell - Williams - a uma volta
19) N. Latifi - Williams - a cinco voltas

20) P. Gasly - Alpha Tauri - não completou

Melhor Volta - L. Hamilton - Mercedes - 1min16s627

Mundial de Pilotos 2020:
1) L. Hamilton - Mercedes - 63 pontos
2) V. Bottas - Mercedes - 58 pontos
3) M. Verstappen - Red Bull - 33 pontos
4) L. Norris - McLaren - 26 pontos
5) A. Albon - Red Bull - 22 pontos
6) S. Perez - Racing Point - 22 pontos
7) C. Leclerc - Ferrari - 18 pontos
8) L. Stroll - Racing Point - 18 pontos
9) C. Sainz Jr - McLaren - 15 pontos
10) S. Vettel - Ferrari - 9 pontos
11) D. Ricciardo - Renault - 8 pontos
12) P. Gasly - Alpha Tauri - 6 pontos
13) E. Ocon - Renault - 4 pontos
14) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - 2 pontos
15) D. Kvyat - ALpha Tauri - 1 ponto
16) K. Magnussen - Haas - 1 ponto
17) K. Raikkonen - Alfa Romeo - 0 ponto
18) N. Latifi - Williams - 0 ponto
19) R. Grosjean - Haas - 0 ponto
20) G. Russell - Williams - 0 ponto

Mundial de Construtores 2020:
1) Mercedes - 121 pontos
2) Red Bull - 55 pontos
3) McLaren - 41 pontos
4) Racing Point - 40 pontos
5) Ferrari - 27 pontos
6) Renault - 12 pontos
7) Alpha Tauri - 7 pontos
8) Alfa Romeo - 2 pontos
9) Haas - 1 ponto
10) Williams - 0 ponto



Hamilton é pole na Hungria

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


NOVENTA poles positions na Fórmula-1. As letras maiúsculas no 90 é para vocês acreditarem mesmo. Com uma volta arrasadora na última tentativa no Q3 (se não tivesse feito essa volta, teria perdido a pole para Valtteri Bottas), Lewis Hamilton largará na primeira posição do GP da Hungria. Lance Stroll brilhou na classificação e partirá da terceira posição, ao lado do companheiro de Racing Point Sergio Perez. Uma imagem no finalzinho da transmissão mostrou o Stroll saindo da pista com as quatro rodas na última curva. Portanto, a volta do canadense (se aquela imagem realmente foi de sua volta rápida) pode ser punida.
Se a Racing Point tem o carro da Mercedes do ano passado, então a diferença da Mercedes em um ano é de mais de um segundo, demonstrando o quanto a F-1 evolui de uma temporada para outra.
Sebastian Vettel superou o futuro ex-companheiro Charles Leclerc e largará em quinto na terceira etapa do Mundial. Tanto Hamilton quanto Bottas falaram da importância de largar bem no domingo, pois da partida da inércia até a primeira curva tem bastante chão pela frente. Ou seja, a decisão do GP da Hungria estará na largada.
A terceira etapa do ano está prevista para as 10h10min (nosso horário) deste domingo, com transmissão ao vivo pela Globo.

Resultado da sessão:
1) L. Hamilton - Mercedes - 1min13s447
2) V. Bottas - Mercedes - a 0s107
3) L. Stroll - Racing Point - a 0s930
4) S. Perez - Racing Point - a 1s098
5) S. Vettel - Ferrari - a 1s327
6) C. Leclerc - Ferrari - a 1s370
7) M. Verstappen - Red Bull - a 1s402
8) L. Norris - McLaren - a 1s519
9) C. Sainz Jr - McLaren - a 1s580
10) P. Gasly - Alpha Tauri - sem tempo

Q2
11) D. Ricciardo - Renault
12) G. Russell - Williams
13) A. Albon - Red Bull
14) E. Ocon - Renault
15) N. Latifi - Williams

Q1
16) K. Magnussen - Haas
17) D. Kvyat - Alpha Tauri
18) R. Grosjean - Haas
19) A. Giovinazzi - Alfa Romeo
20) K. Raikkonen - Alfa Romeo



Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal