Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Morre o presidente da Ferrari

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

O ítalo-canadense Sergio Marchionne, 66 anos, presidente da Fiat e da Ferrari, morreu nesta quarta-feira no Hospital Universitário de Zurique, na Suíça. Marchionne tinha anunciado seu afastamento da diretoria do Grupo italiano na sexta-feira passada, após passar por uma cirurgia no ombro. Segundo boletim do hospital, teria havido uma embolia após a cirurgia. Mas conforme fontes próximas à família, Marchionne enfrentava um câncer que teria se espalhado pelo corpo nos últimos anos.
À frente da Fiat – dona da Ferrari – desde 2009, Marchione assumiu a presidência da equipe de F-1 no final da década passada, mesmo período em que salvou a marca de Turim da falência e de ser adquirida pela General Motors. Em 2009, em meio à crise econômica internacional, Marchionne promoveu a fusão da Fiat com a norte-americana Chrysler, fundando o Grupo Fiat Chrysler Automobilies. A fusão também salvou a Chrysler da falência.
Marchione deixa uma viúva e dois filhos.



Números alarmantes para a F-1

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·




Ao mesmo tempo impressionante, curioso e totalmente alarmante, desde 2014, com a entrada dos motores turbo híbridos, apenas três equipes – Mercedes, Ferrari e Red Bull – e seis pilotos – Lewis Hamilton, Nico Rosberg, Sebastian Vettel, Daniel Ricciardo, Valtteri Bottas e Max Verstappen - venceram corridas na Fórmula-1. Contando as 11 etapas deste ano, foram 89 provas, com 67 conquistas da Mercedes, 12 da Ferrari e 11 da Red Bull. É ou não é para as outras equipes pensarem seriamente em pegar o boné e fugir para bem longe da categoria? Assim como já fizeram grandes montadoras, como a Toyota, a Honda e a BMW, e outras fabricantes pensam mil vezes antes de se aventurarem na F-1, como a Volkswagem e a Chevrolet.
Se pegarmos ainda a temporada de 2013, colocamos mais 18 corridas ganhas só pelas três equipes – 13 da Red Bull, todas com Vettel no seu tetracampeonato, três da Mercedes, duas com Rosberg e uma com Hamilton, e duas da Ferrari, com Fernando Alonso, nas últimas vitórias do piloto espanhol na F-1. Isso é quase toda a temporada de 2013, pois Kimi Raikkonen, na primeira prova daquele ano, na Austrália, foi o último piloto a vencer uma corrida na F-1 com uma equipe diferente das três, na extinta Lotus. As duas escuderias inglesas mais tradicionais, McLaren e Williams, não sentem o cheiro do alto do pódio há horas – a última da McLaren foi no encerramento da temporada de 2012, no Brasil, com Jenson Button, e a da Williams foi a improvável vitória do Pastor Maldonado na quinta etapa do mesmo ano, na Espanha. Sim, apesar de a alemã Mercedes e a austríaca Red Bull terem suas fábricas na Inglaterra, a ilha da Rainha só não está fora dos holofotes há muito tempo porque Hamilton papou a maioria de suas 66 vitórias e conquistou três títulos nesse período.
Computando também 2013, já que a conquista do Raikkonen (curiosamente, o único piloto em carro vencedor que não chegou em primeiro a partir de 2014) foi na primeira prova, são 108 etapas, com 70 vitórias da Mercedes, 24 da Red Bull e 14 da Ferrari. É dose para a desportividade da F-1!



Quem vence na Hungria?

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Vamos para à décima segunda etapa do Mundial e do nosso Bolão? Agora é no xarope circuito de Hungaroring, que deve colocar as três principais equipes - Mercedes, Ferrari e Red Bull - em igualdade de condições pela vitória.
As apostas devem ser colocadas nos comentários deste post (clicando em "Ler tudo" no fim do post) ou serem enviadas para o meu e-mail (danieldias10259@gmail.com) ou (diasaovolante@diasaovolante.com) até cinco minutos antes do início do treino de classificação no sábado. Boa sorte!

Regulamento e itens para Hungaroring:
Pole: sobrenome do piloto
Vencedor: sobrenome do piloto
Segundo colocado da prova: sobrenome do piloto
Terceiro colocado da prova: sobrenome do piloto
Quarto colocado da prova: sobrenome do piloto
Quinto colocado da prova: sobrenome do piloto
Último colocado da prova (segundo a cronometragem oficial da FIA): sobrenome do piloto
Desafio: a McLaren é a maior vencedora do GP da Hungria, que está no calendário desde 1986, com 11 conquistas. Então, quero saber em qual posição o Fernando Alonso termina na corrida?

Para acompanhar ao vivo todos os lances na Hungria:
Sexta-feira: 6h, primeiro treino, 10h, segundo treino livre, ambos pelo SporTV.
Sábado: 7h, terceiro treino livre, 10h, classificação, ambos  pelo SporTV.
Domingo: 10h10min, corrida, pela Globo.



O Bolão depois da Alemanha

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

O Ismael, o Marcelo Pereira, o Mauro, o  Luiz Herrera e o Lewis Hamilton foram os grandes vencedores na Alemanha, no incrível infortúnio do pobre do Sebastian Vettel, que escorregou na pista e para a vice-liderança do Mundial. Com isso, o Ismael subiu para a segunda posição, atrás do ainda líder Gabriel.
Mas, gente, não dá para descansar. No próximo domingo, já tem o GP da Hungria, antes das férias da F-1.

Parâmetros utilizados na Alemanha:
Pole: VETTEL
Vencedor: HAMILTON
Segundo colocado da prova: BOTTAS
Terceiro colocado da prova: RAIKKONEN
Quarto colocado da prova: VERSTAPPEN
Quinto colocado da prova: HULKENBERG
Último colocado da prova (segundo a cronometragem oficial da FIA): RICCIARDO
Desafio: sou saudosista, tenho saudade do circuito antigo de Hockenheim, aquele longo, com trechos imensos no meio da floresta. Foi naquele traçado que o Rubens Barrichello conquistou sua primeira vitória na F-1, em 2000. Então, quero saber, em qual posição o segundo piloto da Ferrari, o Raikkonen, termina na corrida? TERCEIRO

Alemanha:
1) Ismael Reichert - 45 pontos
1) Marcelo Pereira - 45 pontos
1) Mauro - 45 pontos
1) Luiz Herrera - 45 pontos
5) Daniel Cardoso - 35 pontos
6) Marcelo Vieira - 30 pontos
6) Mardilê Friedrich Fabre - 30 pontos
8) Gabriel Dias - 25 pontos
8) Maurício Dias - 25 pontos
8) Natanael Felipe Rhoden - 25 pontos
8) Francisco Cavalin - 25 pontos
12) Daniel Dias - 15 pontos
13) Guilherme Vieira - 5 pontos
13) Matteus Saldanha - 5 pontos
15) André Borges - 0 ponto
15) Luiz Mauro Gonçalves Rosa - 0 ponto
15) Pedro Henrique - 0 ponto
15) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 0 ponto
15) Tiago Reimann - 0 ponto
15) Romário Braga - 0 ponto
15) Eduardo Saraiva - 0 ponto

Total:
1) Gabriel Dias - 385 pontos
2) Ismael Reichert - 355 pontos
3) Mauro - 350 pontos
4) Daniel Dias - 335 pontos
5) Marcelo Veira - 330 pontos
6) Maurício Dias - 325 pontos
7) Natanael Felipe Rhoden - 315 pontos
8) Luiz Herrera - 280 pontos
9) Daniel Cardoso - 270 pontos
10) Luiz Mauro Gonçalves Rosa - 260 pontos
11) Mardilê Friedrich Fabre - 235 pontos
12) Marcelo Pereira - 230 pontos
13) Francisco Cavalin - 195 pontos
14) Tiago Reimann - 190 pontos
15) Matteus Saldanha - 185 pontos
16) Guilherme Vieira - 165 pontos
17) André Borges - 130 pontos
18) Pedro Henrique - 125 pontos
19) Eduardo Saraiva - 100 pontos
20) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 95 pontos
21) Romário Braga - 45 pontos



Hamilton se vinga em Hockenheim

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·





Lewis Hamilton devolveu neste domingo a derrota sofrida em casa para Sebastian Vettel, há duas semanas, vencendo o GP da Alemanha no quintal do seu maior rival, que bateu o carro na pista molhada de Hockenheim quando liderava com tranquilidade. Depois de ter errado no treino de classificação no sábado e ter largado na décima quarta posição, Hamilton contou com seu talento para recuperar posições e com uma incrível sorte ao ver Vettel cometendo um erro bobo, já na parte final da décima primeira etapa do Mundial de Fórmula-1. Sorte ou azar sempre fizeram parte do automobilismo, assim como os erros, mesmo dos pilotos de ponta. Vettel não deixará de ser um dos melhores pilotos da história por isso. No final da corrida, o tetracampeão alemão chamou para si toda a culpa pela escorregada e consequente batida na proteção de pneus dentro do Estádio de Hockenheim.
- Foi um erro bobo. Estraguei sozinho um fim de semana que estava sendo perfeito.
O GP da Alemanha teve ingredientes próprios de pilotos vencedores que largam atrás no pelotão e por causa do risco constante da chuva. Hamilton naturalmente foi ganhando posições até chegar lá na frente. Para os puristas que não acreditam em ordens de equipe, a corrida mostrou claramente dois momentos envolvendo as principais inimigas. No primeiro, Kimi Raikkonen trocou os pneus ultramacios (roxos) pelos macios (amarelos) mais cedo e passou a imprimir um ritmo forte. Quando Vettel parou nos boxes, voltou à pista atrás de seu companheiro.
Com pneus em melhores condições, o então líder do campeonato pediu à equipe para superar o finlandês, pois se considerava mais rápido. A ordem veio e Raikkonen cedeu a primeira posição. No segundo momento, já no final da prova, após a relargada (a entrada do safety car veio pela batida de Vettel), Valtteri Bottas atacou duramente o companheiro Hamilton, brigando pelo primeiro lugar. Em seguida, a equipe Mercedes ordenou que o finlandês mantivesse a segunda colocação, assegurando a vitória de Hamilton, agora líder do campeonato com 17 pontos à frente de Vettel. Bottas terminou a corrida em segundo e Raikkonen, em terceiro.
O Mundial volta à cena já no próximo domingo, com o GP da Hungria, última "estação" antes da parada de um mês das férias do verão europeu. O mais certo seria a F-1 ter feito esse recesso durante a Copa do Mundo, para não dividir as atenções com o futebol. Em Hungaroring, o favoritismo neste ano deve ser da Red Bull, com Daniel Ricciardo e Max Verstappen, quarto colocado neste domingo, enquanto seu companheiro, que largou no final grid por conta da troca de componentes no motor Renault, ficou pelo caminho justamente por quebra na unidade de potência. Os frequentes problemas mecânicos, aliás, serão os maiores inimigos da equipe austríaca na Hungria.
A tentativa de recuperação de Vettel no campeonato será buscada em uma pista que foi toda favorável à Ferrari nos dois últimos anos, nos quais o carro da equipe italiana tinha um entre-eixos menor, mais apropriado para o traçado travado de Hungaroring. Mesmo assim, a escuderia italiana brigará pela vitória na décima segunda etapa da temporada porque o bólido deste ano se comporta bem em qualquer tipo de pista, pois é um projeto mais equilibrado. Os próprios dirigentes da Mercedes reconhecem que a Ferrari é o carro a ser batido no momento.
Independentemente do azar de Vettel, Hamilton conseguiu reverter uma situação severamente desfavorável com uma atuação de luxo em Hockenheim, chegando a sua vitória de número 66. Com apliques de trancinhas no cabelo, o tetracampeão inglês vibrou muito neste domingo, mas respeitou os torcedores de Vettel. Por curiosidade,  a plateia deixou clara sua preferência pela Mercedes – equipe da casa - e não pelo piloto alemão. Quando Vettel bateu, a maior parte da torcida presente ao circuito comemorou intensamente a infelicidade de seu conterrâneo como se fosse um gol.

Resultado final do GP da Alemanha:
1) L. Hamilton - Mercedes - 67 voltas
2) V. Bottas - Mercedes - a 4s535
3) K. Raikkonen - Ferrari - a 6s732
4) M. Verstappen - Red Bull - a 7s654
5) N. Hulkenberg - Renault - a 26s609
6) R. Grosjean - Haas - a 28s871
7) S. Perez - Force India - a 30s556
8) E. Ocon - Force India - a 31s750
9) M. Ericsson - Sauber - a 32s362
10) B. Hartley - Toro Rosso - a 34s197
11) K. Magnussen - Haas - a 34s919
12) C. Sainz Jr - Renault - a 43s069
13) S. Vandoorne - McLaren - a 46s617
14) P. Gasly - Toro Rosso - a uma volta
15) C. Leclerc - Sauber - a uma volta
16) F. Alonso - McLaren - não completou
17) L. Stroll - Williams - não completou
18) S. Vettel - Ferrari - não completou
19) S. Sirotkin - Williams - não completou
20) D. Ricciardo - Red Bull - não completou

Melhor volta - L. Hamilton - Mercedes - 1min15s545

Classificação do Mundial de Pilotos:
1) L. Hamilton - Mercedes - 188 pontos
2) S. Vettel - Ferrari - 171 pontos
3) K. Raikkonen - Ferrari - 131 pontos
4) V. Bottas - Mercedes - 122 pontos
4) D. Ricciardo - Red Bull - 106 pontos
5) M. Verstappen - Red Bull - 105 pontos
7) N. Hulkenberg - Renault - 52 pontos
8) F. Alonso - McLaren - 40 pontos
9) K. Magnussen - Haas - 39 pontos
10) S. Perez - Force India - 30 pontos
11) E. Ocon - Force India - 29 pontos
12) C. Sainz Jr - Renault - 28 pontos
13) R. Grosjean - Haas - 20 pontos
14) P. Gasly - Toro Rosso - 18 pontos
15) C. Leclerc - Sauber - 13 pontos
16) S. Vandoorne - McLaren - 8 pontos
17) M. Ericsson - Sauber - 5 pontos
18) L. Stroll - Williams - 4 pontos
19) B. Hartley - Toro Rosso - 2 ponto
20) S. Sirotkin - Williams - 0 ponto

Classificação do Mundial de Construtores:
1) Mercedes - 310 pontos
2) Ferrari - 303 pontos
3) Red Bull - 211 pontos
4) Renault - 80 pontos
5) Force India - 59 pontos
6) Haas - 59 pontos
7) McLaren - 48 pontos
8) Toro Rosso - 20 pontos
9) Sauber - 18 pontos
10) Williams - 4 pontos



Vettel é pole em casa

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Com um final de treino de classificação emocionante, Sebastian Vettel conseguiu conquistar a pole position do GP da Alemanha no último momento. Segundos antes, Valtteri Bottas tinha superado o tempo da primeira tentativa do tetracampeão alemão, para surpresa da própria Mercedes. Kimi Raikkonen ficou com a terceira posição. Lewis Hamilton saiu da pista no início do Q2 e danificou o câmbio e ficou fora da luta pela pole. Radiante, Vettel comemorou a primeira posição festejando junto a sua torcida, que gritava nas arquibancadas do Estádio do circuito de Hockenheim toda a vez que o piloto da Ferrari por ali passava.
- Estou muito feliz. Quero agradecer a esta torcida maravilhosa. É um momento especial para nós – disse Vettel ao ex-piloto David Coulthard.
A pole position de número 55 de Vettel veio com mais de 2 décimos de segundo sobre Bottas, que fez um terceiro setor do circuito muito rápido. Raikkonen ficou a mais de 3 décimos de Vettel e reconheceu que escorregou demais em algumas curvas, perdendo tempo precioso.  
Hamilton errou na curva 1 do Q2, saiu da pista e pegou um desnível da área de escape acimentada para voltar. O carro deu um salto muito forte e bateu o assoalho na parte traseira, aonde fica a caixa de câmbio. Imediatamente, a equipe pediu para o piloto tirar o pé. O câmbio ficou trancado na quarta marcha e Hamilton nem conseguiu voltar aos boxes. Desesperado, o tetracampeão inglês ainda empurrou o carro, o que é proibido pelo regulamento. Se o câmbio da Mercedes for trocado para a corrida, Hamilton pode perder mais posições no grid. Até o encerramento da classificação, o atual vice-líder do campeonato, 8 pontos atrás de Vettel, tinha a décima quarta posição.
A situação para Daniel Ricciardo já estava definida antes dos primeiros treinos livres. Como vários componentes da unidade de potência de sua Red Bull foram trocados, o australiano larga no fim do pelotão.
O GP da Alemanha tem largada prevista para as 10h10min (nosso horário) deste domingo, e será mostrado ao vivo pela Globo.

Resultado da Classificação:
1) S. Vettel - Ferrari - 1min11s212
2) V. Bottas - Mercedes - 1min11s416
3) K. Raikkonen - Ferrari - 1min11s547
4) M. Verstappen - Red Bull - 1min11s822
5) K. Magnussen - Haas - 1min12s200
6) R. Grosjean - Haas - 1min12s544
7) N. Hulkenberg - Renault - 1min12s560
8) C. Sainz Jr - Renault - 1min12s692
9) C. Leclerc - Sauber - 1min12s717
10) S. Perez - Force India - 1min12s774

11) F. Alonso - McLaren
12) S. Sirotkin - Williams
13) M. Ericsson - Sauber
14) L. Hamilton - Mercedes
15) D. Ricciardo - Red Bull - punido largará de último

16) E. Ocon - Force India
17) P. Gasly - Toro Rosso
18) B. Hartley - Toro Rosso
19) L. Stroll - Williams
20) S. Vandoorne - McLaren



Resultado do terceiro treino livre do GP da Alemanha

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

1) C. Leclerc - Sauber - 1min34s577
2) M. Ericsson - Sauber - a 0s423
3) S. Sirotkin - Williams - a 0s757
4) S. Vettel - Ferrari - a 0s996
5) P. Gasly - Toro Rosso - a 1s082
6) B. Hartley - Toro Rosso - a 1s574
7) N. Hulkenberg - Renault - a 2s296
8) K. Raikkonen - Ferrari - a 3s178
9) L. Stroll - Williams - a 3s816
10) R. Grosjean - Haas - sem tempo
11) K. Magnussen - Haas - sem tempo
12) M. Verstappen - Red Bull - sem tempo
13) F. Alonso - McLaren - sem tempo
14) S. Vandoorne - McLaren - sem tempo
15) D. Ricciardo - Red Bull - sem tempo
16) C. Sainz Jr - Renault - sem tempo
17) V. Bottas - Mercedes - sem tempo
18) E. Ocon - Force India - sem tempo
19) S. Perez - Force India - sem tempo
20) L. Hamilton - Mercedes - sem tempo



Verstappen na frente em Hockenheim

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Em um treino muito equilibrado, Max Verstappen conseguiu colocar a Red Bull na frente na sessão da tarde, nesta sexta-feira, em Hockenheim, palco da décima primeira etapa do Mundial de Fórmula-1, neste domingo. Daniel Ricciardo largará no fim do pelotão no GP da Alemanha porque a Red Bull trocou vários componentes do motor, ou unidade de potência. Com previsão de tempo bom para a corrida, a chuva, no entanto, deve ditar o destino do grid de largada no sábado. É previsto que caia chuva durante o Q3, a terceira parte do treino de classificação. Obviamente, um carro bom mantém suas qualidades na chuva, mas com pista molhada, o imponderável entra em jogo.
Depois de anunciar a renovação de contrato de Lewis Hamilton até 2020, a Mercedes confirmou nesta sexta a permanência de Valtteri Bottas em 2019. Os contratos dos pilotos estão sendo mantidos até no máximo 2020 porque esse será o limite do atual acordo com as equipes e os novos donos da F-1, os norte-americanos da Liberty. Entretanto, é dado como certo que não haverá mudanças significativas depois desse prazo, a não ser a entrada de novos motores, tidos como mais simples e mais baratos, o que deverá atrair outras fabricantes a partir de 2021.

Segundo treino livre:
1.   Verstappen, Red Bull, 1:13:085
2.   Hamilton, Mercedes, a 0:026
3.   Bottas, Mercedes, a 0:105
4.   Vettel, Ferrari, a 0:225
5.   Raikkonen, Ferrari, a 0:342
6.   Grosjean, Haas, a 0:888
7.   Magnussen, Haas, a 1:104
8.   Leclerc, Sauber, a 1:289
9.   Hulkenberg, Renault, a 1:411
10. Ocon, Force India, a 1:423
11. Perez, Force India, a 1:467
12. Sainz Jr., Renault, a 1:507
13. Ricciardo, Red Bull, a 1:597
14. Ericsson, Sauber, a 1:698
15. Gasly, Toro Rosso, a 1:708
16. Hartley, Toro Rosso, a 1:745
17. Alonso, McLaren, a 1:751
18. Stroll, Williams, a 2:184
19. Sirotski, Williams, a 2:323
20. Vandoorne, McLaren, a 2:369



O companheiro de Vettel em 2019

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Sebastian Vettel falou abertamente nesta quinta-feira sobre quem será seu companheiro em 2019. O tetracampeão falou do monegasco Charles Leclerc, de 20 anos, atualmente na Sauber mas piloto vinculado à Ferrari, entretanto, não escondeu sua preferência por Kimi Raikkonen:
- Temos (ele e Raikkonen) uma sintonia perfeita. Até já batemos roda com roda em algumas provas, mas tempos uma parceria perfeita, dentro e fora da pista. Pensamos iguais, e gostaria que o Kimi estivesse comigo no próximo ano.
O finlandês campeão em 2007, pela própria Ferrari, está fazendo uma grande temporada em 2018. Com a terceira posição no campeonato e atuações muito sólidas, o que falta para o Raikkonen este ano é uma vitória. E essa conquista bem pode vir no próximo domingo no circuito alemão.
Sobre Leclerc, Vettel meio que filosofou para enxergar o futuro da carreira do menino de Monte Carlo, o maior talento surgido na F-1 desde Max Verstappen:
- O Charles é jovem, e quando se é jovem, a gente costuma pensar rápido em tudo. Ele naturalmente correrá pela Ferrari, mas não vejo por que se ter tanta pressa para que isso aconteça. De qualquer forma, ele já está trabalhando conosco, por que é de casa.
Vettel sublinha que não tem autoridade para decidir as coisas pela Ferrari. No entanto, é evidente que sua opinião vale. E muito!



Hamilton renova com a Mercedes

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Lewis Hamilton e Mercedes anunciaram nesta quinta-feira em Hockenheim a renovação do contrato do tetracampeão inglês por mais dois anos. Já era esperado! Mas também é uma tranquilidade a mais para Hamilton encarar a segunda parte da temporada e sua intensa luta pelo penta contra o outro tetracampeão Sebastian Vettel. A equipe alemã aproveitou a corrida em sua casa, neste domingo, para a confirmação do anúncio. Sim, não é só Vettel que correrá em casa neste fim de semana. Hockennheim também é o "lar" da Flecha de Prata.



Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal