Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Quem vence na Alemanha?

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Vamos para à décima primeira etapa do Mundial e do nosso Bolão? Agora é na terra do Vettel, será que o Hamilton consegue "vingar" a derrota em casa, em Silverstone, na etapa anterior para o seu rival na luta pelo penta, de ambos?
As apostas devem ser colocadas nos comentários deste post (clicando em "Ler tudo" no fim do post) ou serem enviadas para o meu e-mail (danieldias10259@gmail.com) ou (diasaovolante@diasaovolante.com) até cinco minutos antes do início do treino de classificação no sábado. Boa sorte!

Regulamento e itens para Hockenheim:
Pole: sobrenome do piloto
Vencedor: sobrenome do piloto
Segundo colocado da prova: sobrenome do piloto
Terceiro colocado da prova: sobrenome do piloto
Quarto colocado da prova: sobrenome do piloto
Quinto colocado da prova: sobrenome do piloto
Último colocado da prova (segundo a cronometragem oficial da FIA): sobrenome do piloto
Desafio: sou saudosista, tenho saudade do circuito antigo de Hockenheim, aquele longo, com trechos imensos no meio da floresta. Foi naquele traçado que o Rubens Barrichello conquistou sua primeira vitória na F-1, em 2000. Então, quero saber, em qual posição o segundo piloto da Ferrari, o Raikkonen, termina na corrida?

Para acompanhar ao vivo todos os lances na Alemanha:
Sexta-feira: 6h, primeiro treino, 10h, segundo treino livre, ambos pelo SporTV.
Sábado: 7h, terceiro treino livre, 10h, classificação, ambos  pelo SporTV.
Domingo: 10h10min, corrida, pela Globo.



Silverstone, uma bomba sobre a Mercedes

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

O Mundial de F-1 tinha três corridas em sequência – França, Áustria e Inglaterra -, todas favoráveis ao carro da Flecha de Prata, especialmente em Silverstone, no qual Lewis hamilton tinha vencido as quatro últimas edições da prova e a Mercedes mantinha uma invencibilidade desde 2013 (vitória de Nico Rosberg). Mais, a Ferrari, maior ganhadora do GP inglês, não conquistava o primeiro lugar desde 2011. Mas, tudo mudou. Apesar da vitória de Hamilton em Paul Ricard (França), uma tonelada de peso caiu sobre a equipe alemã em Zeltweg e em Silverstone. Na primeira, Hamilton e Valtteri Bottas tiveram problemas de equipamento e ficaram pelo caminho. Na Inglaterra, a Ferrari apareceu com um novo pacote aerodinâmico no assoalho e no difusor do carro e tirou o favoritismo da rival. Hamilton ainda conseguiu a pole usando puramente seu talento, mesmo assim com uma vantagem de milésimos de segundo sobre Vettel no grid. Depois da classificação, estava na cara que o favoritismo na prova seria da Ferrari.
Vettel lidera o campeonato, com 8 pontos sobre Hamilton, e a Ferrari assumiu a ponta nos Construtores, 20 pontos à frente da inimiga. A equipe vermelha estava bem atrás antes do GP da França. Entretanto, Vettel não quer descanso ou dormir sobre os louros, e exige trabalho permanente em Maranello:
- Estamos par a par com a Mercedes. Mas isso não basta. Temos um bom carro, porém, devemos desenvolvê-lo até a última etapa (Abu Dhabi). Se pararmos, seremos atropelados.
Na próxima etapa, Vettel corre em casa, no circuito de Hockenheim (dia 22). Uma semana depois, a F-1 tem o GP da Hungria, aonde Vettel acredita em um favoritismo das Red Bull. Após a prova no Hungaroring, o Mundial terá um mês de férias do verão europeu, e o piloto alemão sonha que sua vantagem sobre Hamilton seja aumentada até a chegada do recesso.



A polêmica Lewis e Kimi

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Primeiro, foi Lewis Hamilton, que usou a expressão "interessante tática de corrida da Ferrari" para explicar a batida de Kimi Raikkonen em sua Mercedes na largada do GP da Inglaterra de domingo, vencido por Sebastian Vettel. Depois, os dirigentes da equipe alemã Toto Wolf e Niki Lauda acusaram a Ferrari de ter provocado o incidente deliberadamente. Mais tarde, James Allison, integrante da Mercedes e ex-ferrarista, disse com todas as letras que o finlandês havia batido em Hamilton a mando da cúpula da escuderia italiana.
Tudo isso irritou profundamente Maurizio Arrivabene, chefão da Ferrari:
- Não aceito este tipo de acusação, ainda mais vinda de um moleque (Allison) como este. Somos uma equipe séria, jamais pediríamos para que um dos nossos pilotos batesse em um adversário de forma intencional.
Vettel, evidentemente, se apressou em afirmar que o choque entre seu companheiro e o rival inglês "foi um incidente de corrida". Ainda no domingo, Hamilton tratou de acabar com a polêmica por meio de seu Instagram:
- O Kimi já me pediu desculpas. Aceitei e vamos tratar de seguir a vida. Reconheço que no calor da competição a gente diz merda muitas vezes.



O Bolão depois da Inglaterra

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Ao lado do Sebastian Vettel, o Luis Mauro foi o grande vencedor do GP da Inglaterra, com o Marcelo Pereira aparecendo muito bem também. O Gabriel manteve a ponta do Bolão, mas tem muita gente chegando, o que aumenta a emoção em "nosso campeonato". No texto da corrida no Blog da F-1, coloquei que a Mercedes errou ao não trocar os pneus dos dois carros na primeira entrada do safety car durante a prova. E errou mesmo! O Lewis Hamilton só conseguiu manter a segunda posição com pneus desgastados e mais lentos porque ele é o Lewis Hamilton, piloto de outro mundo, como o Vettel.

Parâmetros utilizados no GP da Inglaterra:
Pole: HAMILTON
Vencedor: VETTEL
Segundo colocado da prova: HAMILTON
Terceiro colocado da prova: RAIKKONEN
Quarto colocado da prova: BOTTAS
Quinto colocado da prova: RICCIARDO
Último colocado da prova (segundo a cronometragem oficial da FIA): HARTLEY
Desafio: a Ferrari é a maior vencedora do GP da Inglaterra, com 16 conquistas. Então, quero saber em qual posição o mais bem classificado da equipe italiana (Vettel ou Raikkonen) termina na prova? PRIMEIRO

Inglaterra:
1) Luis Mauro Gonçalves Rosa - 75 pontos
2) Marcelo Pereira - 65 pontos
3) Daniel Dias - 45 pontos
4) Gabriel Dias - 40 pontos
4) Maurício DIas - 40 pontos
6) Matteus Saldanha - 30 pontos
6) Ismael Reichert - 30 pontos
8) Tiago Reimann - 20 pontos
8) Daniel Cardoso - 20 pontos
8) Mardilê Friedrich Fabre - 20 pontos
11) Luiz Herrera - 15 pontos
11) Marcelo Vieira - 15 pontos
11) Francisco Cavalin - 15 pontos
11) Mauro - 15 pontos
15) Guilherme Vieira - 10 pontos
15) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 10 pontos
17) Natanael Felipe Rhoden - 5 pontos
18) André Borges - 0 ponto
18) Pedro Henrique - 0 ponto
18) Romário Braga - 0 ponto
18) Eduardo Saraiva - 0 ponto

Total:
1) Gabriel Dias - 360 pontos
2) Daniel Dias - 320 pontos
3) Ismael Reichert - 310 pontos
4) Mauro - 305 pontos
5) Maurício Dias - 300 pontos
5) Marcelo Veira - 300 pontos
7) Natanael Felipe Rhoden - 290 pontos
8) Luiz Mauro Gonçalves Rosa - 260 pontos
9) Luiz Herrera - 235 pontos
9) Daniel Cardoso - 235 pontos
11) Mardilê Friedrich Fabre - 205 pontos
12) Tiago Reimann - 190 pontos
13) Marcelo Pereira - 185 pontos
14) Matteus Saldanha - 180 pontos
15) Francisco Cavalin - 170 pontos
16) Guilherme Vieira - 160 pontos
17) André Borges - 130 pontos
18) Pedro Henrique - 125 pontos
19) Eduardo Saraiva - 100 pontos
20) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 95 pontos
21) Romário Braga - 45 pontos



Vettel vence na Inglaterra

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·



Mais uma vez, como ocorreu nas duas etapas anteriores – na França e na Áustria -, incidentes na largada envolvendo as equipes protagonistas acabaram transformando o GP da Inglaterra, neste domingo, em Silverstone, em uma corrida espetacular, vencida por Sebastian Vettel, que ampliou a vantagem na liderança para 8 pontos sobre Lewis Hamilton, segundo colocado na décima etapa do Mundial de F-1. No entanto, a prova poderia ter sido ainda mais emocionante se Hamilton, o pole, e Vettel tivessem disputado a vitória livremente durante toda a corrida, como todos esperavam.
Na prova real, Vettel partiu como um foguete e assumiu a ponta, trazendo Valtteri Bottas em segundo. Hamilton ficou para trás e foi atingido por Kimi Raikkonen na terceira curva após a largada. O finlandês da Ferrari foi considerado culpado e tomou uma punição de 10 segundos, cumprida parado no box sem que os mecânicos pudessem tocar no carro durante o pit stop. Hamilton caiu para último e passou a fazer uma corrida de recuperação admirável.
Com o pneu mais rápido para Silverstone sendo o macio (o de cor amarela), os pilotos pararam em torno da volta 20 e colocaram os médios (brancos). A Pirelli estreou ainda nesta prova os pneus duros (azuis), não utilizados pelas equipes grandes. As coisas começaram a mudar decisivamente com uma batida muito feia de Marcus Ericsson na curva 1. A asa traseira permaneceu aberta na Sauber e o piloto sueco não conseguiu controlar o carro, que bateu forte na proteção de pneus, sem consequências para o piloto.
Foi nesse momento que a Mercedes errou. A Ferrari e a Red Bull chamaram seus pilotos para recolocarem os pneus macios, aproveitando a entrada do safety car. As Mercedes permaneceram na pista. A corrida recomeçou com Vettel partindo para cima do líder Bottas, mas foi interrompida novamente devido a mais uma estupidez de Romain Grosjean, da Haas. O piloto francês jogou o carro sobre o de Carlos Sainz Jr., da Renault, na curva 1, com os dois se chocando na barreira de pneus. Novo safety car na pista.
Após a saída do carro de segurança, naturalmente, Vettel partiu em perseguição à primeira posição. O tetracampeão estudou a situação por três voltas e deu o bote decisivo quando o finlandês não esperava, assumindo o primeiro lugar, que levaria até a bandeirada. Hamilton passou Bottas, com alguma resistência (inexplicável) de seu companheiro, e se colou em segundo. Raikkonen lutou contra Bottas e ultrapassou o conterrâneo finlandês na curva Stowe sem o recurso da asa aberta, na melhor manobra da corrida. Pronto, o pódio estava definido, com Vettel, Hamilton e Raikkonen, seguidos de Bottas e Daniel Ricciardo. Vencedor da etapa anterior, Max Verstappen lutou com o companheiro Ricciardo pela quinta colocação no final, no entanto, o holandês saiu da pista e teve quebra logo depois, abandonando a prova.
O Mundial está totalmente aberto entre Vettel e Hamilton pelo pentacampeonato, já que ambos têm quatro títulos. Nenhum dos dois tem uma vantagem clara, pois os carros da Ferrari e da Mercedes estão em igualdade de condições. Como Hamilton correu em casa neste domingo, a próxima corrida é na casa do rival, daqui a duas semanas, em Hockenheim.
Com a conquista em Silverstone, Vettel se igualou ao francês Alain Prost no número de vitórias na F-1, com 51.

Resultado final do GP da Inglaterra:
1) S. Vettel - Ferrari - 1h27min29s784
2) L. Hamilton - Mercedes - a 2s274
3) K. Raikkonen - Ferrari - a 3s652

4) V. Bottas - Mercedes - a 8s883
5) D. Ricciardo - Red Bull - a 9s500
6) N. Hulkenberg - Renault - a 28s220
7) E. Ocon - Force India - a 29s930
8) F. Alonso - McLaren - a 31s115
9) K. Magnussen - Haas - a 33s188
10) P. Gasly - Toro Rosso - a 34s129

11) S. Perez - Force India - a 34s708
12) S. Vandoorne - McLaren - a 35s774
13) L. Stroll - Williams - a 38s106
14) S. Sirotkin - Williams - a 48s113

15) M. Verstappen - Red Bull - não completou
16) C. Sainz Jr - Renault - não completou
17) R. Grosjean - Haas - não completou
18) M. Ericsson - Sauber - não completou
19) C. Leclerc - Sauber - não completou
20) B. Hartley - Toro Rosso - não completou

Melhor volta - S. Vettel - Ferrari - 1min30s696

Classificação do Mundial de Pilotos:
1) S. Vettel - Ferrari - 171 pontos
2) L. Hamilton - Mercedes - 163 pontos
3) K. Raikkonen - Ferrari - 116 pontos
4) D. Ricciardo - Red Bull - 106 pontos
5) V. Bottas - Mercedes - 104 pontos
6) M. Verstappen - Red Bull - 93 pontos
7) N. Hulkenberg - Renault - 42 pontos
8) F. Alonso - McLaren - 40 pontos
9) K. Magnussen - Haas - 39 pontos
10) C. Sainz Jr - Renault - 28 pontos
11) E. Ocon - Force India - 25 pontos
12) S. Perez - Force India - 23 pontos
13) . Gasly - Toro Rosso - 19 pontos
14) C. Leclerc - Sauber - 13 pontos
15) R. Grosjean - Haas - 12 pontos
16) S. Vandoorne - McLaren - 8 pontos
17) L. Stroll - Williams - 4 pontos
18) M. Ericsson - Sauber - 3 pontos
19) B. Hartley - Toro Rosso - 1 ponto
20) S. Sirotkin - Williams - 0 ponto

Classificação do Mundial de Construtores:
1) Ferrari - 287 pontos
2) Mercedes - 267 pontos
3) Red Bull - 199 pontos
4) Renault - 70 pontos
5) Haas - 51 pontos
6) Force India - 48 pontos
7) McLaren - 48 pontos
8) Toro Rosso - 20 pontos
9) Sauber - 16 pontos
10) Williams - 4 pontos



Hamilton é pole em Silverstone

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Foi a melhor disputa pela pole position dos últimos anos. Na segunda tentiva no Q3, Lewis Hamilton brilhou e superou em milésimos de segundo o tempo de Sebastian Vettel, até então o primeiro colocado do treino. Kimi Raikkonen também esteve muito bem e fechou em terceiro. Os três terminaram com quase o mesmo tempo. Mas contou mais alto a estrela de Hamilton em Silverstone, sua casa – o tetracampeão ingles venceu as quatro últimas edições do GP da Inglaterra. E foi emocionante! Na volta voadora de Hamilton, a torcida inglesa acompanhou vibrando todo o tempo, aparecendo forte o grito dos torcedores na transmissão da TV.
Em uma pista totalmente favorável à Mercedes, a Ferrari apareceu com um novo assoalho no carro e se igualou à rival. Teremos neste domingo uma prova espetacular, sem a menor sobra de dúvidas. A décima etapa do Mundial de Fórmula-1 tem largada prevista para as 10h10min, e terá transmissão ao vivo pela Globo.
No terceiro treino livre, Brendon Hartley teve um acidente grave e ficou de fora da classificação. Em plena reta, a ponta externa (junto ao pneu) dianteiro esquerdo estourou e o piloto da Toro Rosso bateu violentamente na barreira de proteção de pneus. O neozelandês nada sofreu e apenas assistiu à sessão oficial. No mesmo treino, Vettel ficou a maior parte do tempo nos boxes com dores no pescoço, um problema que se agrava em Silverstone por causa das curvas velozes do circuito, com a força G elevada. Antes da classificação, porém, Vettel fez sinal de positivo para as câmeras de TV sinalizando que participaria da disputa pela pole position.

Resultdo da classificação para o GP da Inglaterra:
1) L. Hamilton - Mercedes - 1min25s892
2) S. Vettel - Ferrari - 1min25s936
3) K. Raikkonen - Ferrari - 1min25s990
4) V. Bottas - Mercede - 1min26s217
5) M. Verstappen - Red Bull - 1min26s602
6) D. Ricciardo - Red Bull - 1min27s099
7) K. Magnussen - Haas - 1min27s244
8) R. Grosjean - Haas - 1min27s455
9) C. Leclerc - Sauber - 1min27s879
10) E. Ocon - Force India - 1min28s194

11) N. Hulkenberg - Renault
12) S. Perez - Force India
13) F. Alonso - McLaren
14) P. Gasly - Toro Rosso
15) M. Ericsson - Sauber

16) C. Sainz Jr - Renault
17) S. Vandoorne - McLaren
18) S. Sirotkin - Williams
19) L. Stroll - Williams - sem tempo
B. Hartley - Toro Rosso - não participou



Hamilton e Vettel dominam em Silverstone

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Sebastian Vettel, líder do campeonato, com um ponto de vantagem sobre Lewis Hamilton, fez o melhor tempo da segunda sessão livre para o GP da Inglaterra, nona etapa do Mundial de F-1, nesta sexta-feira, em Silverstone. A marca do tetracampeão alemão foi obtida no mesmo horário em que será disputada a classificação, neste sábado, a partir das 10h (nosso horário). No entanto, Hamilton fez a melhor volta do dia, pela manhã na Inglaterra, com um tempo um décimo de segundo mais rápido do que a marca de Vettel à tarde.
Romain Grosjean bateu no treino da manhã e não participou da segunda sessão. À tarde, foi a vez de Max Verstappen, vencedor da etapa anterior, na semana passada, na Áustria, se acidentar, bem no início dos trabalhos, ficando sem tempo.
A corrida, no domingo, está prevista para as 10h10min, com transmissão ao vivo pela Globo.

Segundo treino de sexta:
1.   Vettel, Ferrari, 1:27:552
2.   Hamilton, Mercedes, a 0:187
3.   Bottas, Mercedes, a 0:357
4.   Raikkonen, Ferrari, a 0:493
5.   Ricciardo, Red Bull, a 0:856
6.   Alonso, McLaren, a 1:754
7.   Hulkenberg, Renault, a 1:802
8.   Ocon, Force India, a 1:915
9.   Perez, Force India, a 1:970
10. Leclerc, Sauber, a 2:005
11. Sainz Jr., Renault, a 2:011
12. Magnussen, Haas, a 2:065
13. Gasly, Toro Rosso, a 2:279
14. Ericsson, Sauber, a 2:494
15. Stroll, Williams, a 2:517
16. Sirotski, Williams, a 2:551
17. Vandoorne, McLaren, a 2:569
18. Hartley, Toro Rosso, a 2:852
19. Verstappen, Red Bull, sem tempo
20. Grosjean, Haas, sem tempo



Hamilton e a Copa

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Lewis Hamilton venceu os quatro últimos GPs da Inglaterra. O tetracampeão vem de uma prova completamente infeliz da Mercedes, domingo passado, na Áustria, em que os dois carros da Flecha de Prata ficaram pelo caminho. Na entrevista desta quinta-feira em Silverstone, Hamilton afirmou que a equipe está mais forte do que nunca:
- Aprendemos com nossos erros. E nessas ocasiões, ficamos ainda mais fortes.
Para o piloto inglês, correr em casa é diferente apenas em um detalhe: pela torcida, seus fãs. Com a seleção da Inglaterra classificada para as quartas de final no Mundial da Rússia, para enfrentar a Suécia, neste sábado, Hamilton fez questão de associar o futebol a sua recuperação no campeonato, no qual está a um ponto do líder Sebastian Vettel, da Ferrari:
- Estamos disputando bem fortes na Copa do Mundo. Nossa seleção pode também inspirar minha reação na pista. Vejo tudo como um panorama favorável para nós.
A seleção da Inglaterra entra em campo depois da disputa pela classificação para a corrida. No domingo, Hamilton poderá ter um duplo motivo para festejar.



Resultado do terceiro treino livre para o GP da Inglaterra

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

1) L. Hamilton - Mercedes - 1min26s722
2) K. Raikkonen - Ferrari - a 0s093
3) V. Bottas - Mercedes - a 0s642
4) S. Vettel - Ferrari - a 1s129
5) M. Verstappen - Red Bull - a 1s290
6) D. Ricciardo - Red Bull - a 1s296
7) C. Leclerc - Sauber - a 1s424
8) K. Magnussen - Haas - a 1s696
9) R. Grosjean - Haas - a 1s832
10) M. Ericsson - Sauber - a 2s092
11) E. Ocon - Force India - a 2s195
12) S. Perez - Force India - a 2s344
13) F. Alonso - McLaren - a 2s348
14) N. Hulkenberg - Renault - a 2s372
15) C. Sainz Jr - Renault - a 2s411
16) L. Stroll - Williams - a 3s107
17) S. Sirotkin - Williams - a 3s262
18) S. Vandoorne - McLaren - a 3s282
19) P. Gasly - Toro Rosso - a 3s328
20) B. Hartley- Toro Rosso - sem tempo



Gil de Ferran entra na McLaren

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Meu amigo de longa data Gil de Ferran, 50 anos, é o novo diretor esportivo da McLaren na Fórmula-1. O anúncio foi feito nesta quarta-feira pela equipe inglesa às vésperas do GP da Inglaterra, que será disputado no próximo domingo. A confirmação de Gil veio junto com a demissão do francês Eric Boullier, 44 anos, antigo dono do cargo e que fracassou completamente neste ano, ao não resolver os problemas crônicos do carro.
Gil de Ferran foi um dos maiores pilotos brasileiros no Exterior, tendo sido bicampeão da Indy e vencedor das 500 Milhas de Indianápolis. Ele só não fez carreira na F-1 por puro azar. Na semana em que ía fazer testes na Williams, nos anos 80, choveu o tempo inteiro em Silverstone. Não fechando outras datas para novos testes, Gil foi se aventurar na Indy, na qual fez um trabalho brilhante, desenvolvendo sozinho os motores Honda para a categoria norte-americana.
No ano passado, Gil fez a preparação de Fernando Alonso para as 500 Milhas (foto). Na oportunidade, o brasileiro e o espanhol estreitaram uma grande amizade e um sincronismo fantástico entre dirigente e piloto. A parceria volta a ser feita agora na McLaren. Já em Silverstone, Alonso saudou a contratação de Gil.



Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal