Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Confirmado os oito primeiros GPs de 2020

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


A Fórmula-1 divulgou, hoje (2), o cronograma adotado para o início da temporada 2020.  Com oito provas confirmadas em um espaço de tempo recorde de dois meses e com rodadas duplas na Áustria e na Inglaterra.
“Nós trabalhamos de forma incansável nas últimas semanas com todos parceiros, com a FIA e com as equipes para criar uma versão revisada da abertura do calendário de 2020, permitindo corridas da forma mais segura possível. É um prazer definir as oito primeiras corridas, assim como seguimos ansiosos para publicar o calendário completo nas próximas semanas” disse Chase Carey, chefão da F-1.
Para diferenciar as provas duplas, a segunda etapa da Áustria recebe o nome GP da Estíria e da Inglaterra passa a ser GP dos 70 anos.

Calendário:
- GP da Áustria, 5 de julho
- GP da Estíria, 12 de julho
- GP da Hungria, 19 de julho
- GP da Inglaterra, 2 de agosto
- GP dos 70 anos, 9 de agoso
- GP da Espanha, 16 de agosto
- GP da Bélgica, 30 de agosto
- GP da Itália, 6 de setembro



Os campeões sem título

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Já faz mais de um mês que o meu grande conterrâneo inglês Stirling Moss nos deixou, com 90 anos e uma vida toda dedicada ao automobilismo, e o mundo não para de reverenciar o seu talento. Nas pistas, foi contemporâneo do Juan Manuel Fangio, que o considerava o melhor piloto do mundo. Depois que deixou o volante, Moss se tornou o maior e mais respeitado comentarista de Fórmula-1 do Reino Unido. Além de seu talento, Moss ficou conhecido como o maior piloto de todos os tempos sem ganhar um único título na F-1. Foi quatro vezes vice.
Mas eu gostaria de colocar outros três pilotos nessa galeria que maravilharam o mundo e nunca chegaram ao título da principal categoria mundial.
- O sueco Ronnie Peterson, morto na largada do GP da Itália de 1978.
- O canadense Gilles Villeneuve, morto nos treinos do GP da Bélgica de 1982.
- O brasileiro José Carlos Pace, morto em um acidente aéreo no interior de São Paulo em 1977.
Alguém discorda?



Quem decide é a dona

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Depois de ter anunciado sua saída da Ferrari no final desta temporada – se tiver a temporada -, o nome de Sebastian Vettel está no centro dos holofotes da Fórmula-1 para 2021. O tetracampeão só tem duas saídas: ou vai para a Mercedes ou dá um tempo, para um ano sabático ou definitivamente. Não acredito na aposentadoria do Vettel por três motivos principais:
1 Ele é muito novo, mal fará trinta e três ano nos próximos dias.
2 Ele ainda tem muito para conquistar na F-1.
3 Se ele sair, a Alemanha ficaria sem piloto na F-1, o que não seria nada bom para um país que soma doze títulos de pilotos na categoria (7 de Schumacher, 4 de Vettel e um de Nico Roberg).
Bernie Ecclestone, o antigo chefão da F-1, há muito deixou o controle da categoria, mas segue influente – não muito, mas segue. O velho dirigente inglês acha que a dupla Lewis Hamilton e Vettel na Mercedes seria perfeita, pois “os dois se dão muito bem”.
Nessa ronha, a Mercedes pretende formar a dupla Hamilton e George Russell, atualmente na Williams. Vejo isso muito complicado, porque, apesar de a equipe prateada ter suas instalações da Inglaterra, ela é uma escuderia essencialmente alemã. Além disso, uma equipe germânica ter dois pilotos ingleses não cairia bem aos olhos dos torcedores alemães.
Só que a Mercedes tem uma dona, a Daimler. E essa Daimler olha com muito bons olhos Vettel, um alemão com quatro títulos, em sua equipe.
Portanto...
Ainda teremos muita coisa acontecendo até 2021 nesse sentido e penso que a decisão está muito longe de acontecer.



18 provas em 2020

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Ainda não é oficial, mas saiu um novo calendário para o Mundial de Fórmula-1 deste ano, com dezoito provas, estreia dupla na Áustria e mais duas corridas também na Inglaterra e no Bahrein, além do GP do Brasil estar confirmado, dia 8 de novembro. As três duplas têm razão de ser, porque seriam de portões fechados: o circuito de Zeltweg Red Bull Ring, na Áustria, é da Red Bull, que bancaria a prova, Silverstone, na Inglaterra, não vê problema em abrigar duas corridas sem torcida, e Shakir, no Bahrein, é financiado pelo governo barenita. As demais pistas não se sabe ainda se terão portões fechados ou não. O campeonato terminaria às vésperas do Natal, com início dia 5 de julho. Nesse esboço de calendário, não teria prova na Austrália, no Canadá, em Mônaco, na Holanda e na França.

1 Áustria, 5 de julho
2 Áustria, 19 de julho
3 Inglaterra, 26 de julho
4 Inglaterra, 2 de agosto
5 Hungria, 9 de agosto
6 Espanha, 23 de agosto
7 Itália, 6 de setembro
8 Azerbaijão, 20 de setembro
9 Rússia, 27 de setembro
10 China, 4 de outubro
11 Cingapura, 11 de outubro
12 Estados Unidos, 25 de outubro
13 México, 1 de novembro
14 Brasil, 8 de novembro
15 Vietnã, 22 de novembro
16 Bahrein, 29 de novembro
17 Bahrein, 6 de dezembro
18 Abu Dhabi, 13 de dezembro



Senna nos 80 anos de Interlagos

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


O meu amigo Eliziário Goulart me envia a foto com o painel de Ayrton Senna na nova torre do Autódromo de Interlagos, que ele viu no G1. Legal, nada mais justo que colocar a foto do maior piloto de todos os tempos no autódromo que completa oitenta ano de existência. O tricampeão é inteiramente ligado à pista, na qual conquistou duas vitórias apoteóticas na Fórmula-1 (em 1991 e 1993) e na qual desenhou a nova marca do circuito, o S do Senna, que liga a parte alta à baixa do autódromo. A curva aparece em parte no fundo dessa foto do G1.



A dança das cadeiras

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Com a oficialização da saída de Sebastian Vettel da Ferrari no final deste ano, surgem as especulações. A primeira, não é especulação, é uma confirmação. Quem será o substituto do alemão na Ferrari será o espanhol Carlos Sainz Jr. Se os italianos estão querendo preservar o “queridinho” monegasco Charles Leclerc como primeiro piloto, quebrarão a cara, porque o espanhol é muito bom. O australiano Daniel Ricciardo, atualmente na Renault, entraria na vaga de Sainz Jr. na McLaren.
Para onde iria o Vettel? Pois é, ele é alemão, é tetracampeão do mundo... Eu diria que ele iria para a Mercedes, não tendo o veto do Lewis Hamilton, que está totalmente de bem com a vida e se dá muito bem com o Vettel. E o Valtteri Bottas? Iria para a... para casa.



Setenta anos de Fórmula-1

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Pois é, em meio à parada geral devido ao coronavírus, passaria despercebido os setenta anos do surgimento da Fórmula-1, em 1950, com a vitória de Nino Farina em Silverstone (e tinha de ser mesmo na minha Inglaterra, né?), até então, apenas uma antiga base aérea da Segunda Guerra Mundial, com o circuito formado pelas pistas de aviação interligadas por curvas de 90 graus. Mas deixemos passar em branco.
E você sabe de onde vem o nome “Fórmula-1”? Já digo. Em 1949, quando foi oficializado o campeonato mundial de automobilismo, veio a ideia de colocar um nome próprio para ele. “Fórmula” porque sintetizava perfeitamente que seria uma divisão do automobilismo, uma categoria. A primeira ideia seria Fórmula-A, mas logo se optou por Fórmula-1 porque representaria o nome exatamente de principal categoria do mundo. E ficou! Portanto, o “fórmula” não define o tipo de carro de competição monoposto aberto com as rodas à mostra, o “fórmula” vem diretamente da principal categoria mundial de automobilismo.



O que acontecerá com o Vettel?

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Acabou o casamento de Sebastian Vettel com a Ferrari. Ambos já anunciaram que não haverá renovação depois de 2020. Com 33 anos a serem completados no próximo dia 3 de julho, o tetracampeão ainda tem muita lenha para queimar na Fórmula-1. Isso é certo. Vai para a McLaren? Para a Mercedes? Se aposentará? Não, isso não.
Como o alemão disse que a questão com a Ferrari não foi de grana para renovar, afirmo que as razões de sua saída são estas:
1 Seu grande sonho era conquistar o penta a bordo da Ferrari. Mas depois de mais de cinco anos na equipe italiana, ele já viu que não terá um carro para lutar contra Lewis Hamilton.
2 A Ferrari, diga-se com certeza, voltou a ser aquele bando de loucos correndo de um lado para outro dentro do box, colecionando uma m... atrás da outra. Parece a Ferrari dos tempos anteriores de Jean Todt como comandante.
3 Ele viu que a equipe renovou com o Charles Leclerc até 2024 e vê uma clara preferência pelo monegasco. Então, que a Ferrari e Leclerc sejam felizes. Se conseguirem...
4 Ninguém duvida de que o Vettel é um dos melhores pilotos da história da F-1. Mas a falta de competitividade do carro da Ferrari estava o levando a cometer erros, alguns, até bem primários. É a velha conversa de um piloto estar correndo mais que o carro permite.
Any way, continuo contigo, Sebastian!



Vettel continua na F-1

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Durante a parada da Fórmula-1 por conta do coronavírus, surgem as mais diferentes notícias, a maioria delas para tapar furo na imprensa. A mais recente põe Sebastian Vettel no caminho da aposentadoria. O rapaz não tem nem 33 anos de idade! O que seria a notícia: o tetracampeão não aceitaria renovar com a Ferrari por mais apenas um ano e sim por dois anos, além de uma possível redução de salário.
Não acredito em nada disso. O Vettel ainda tem muita lenha para queimar na F-1 e na Ferrari. Mas eu não acredito na parada do guri principalmente por duas razões:
- Ele quer porque quer pelo menos mais um título na F-1. Se for apenas mais um, o colocaria ao lado de Juan Manuel Fangio como pentacampeão, uma galeria que tem o argentino, Lewis Hamilton (hexa) e Michael Schumacher (hepta).
- Ele não quer ficar marcado como o alemão que não conseguiu ser campeão pela Ferrari.



Moss morre aos 90 anos

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Considerado o maior campeão sem título na Fórmula-1, o inglês Stirling Moss morreu neste fim de semana na Inglaterra. O Sir Stirling Moss foi contemporâneo do argentino Juan Manuel Fangio, na primeira década da F-1, nos anos 50. Quatro vezes vice, o inglês jamais conseguiu ser campeão do Mundial, embora tenha sido um dos melhores pilotos de sua época. Rival de pista, o pentacampeão Fangio, conhecido por sua maestria ao  volante e por sua gentileza no trato com todo mundo, costumava dizer:
- O Moss sempre foi melhor do que eu.
Não se precisa dizer mais nada, não?
Há muito tempo, Moss era comentarista da BBC de Londres e uma das pessoas mais respeitadas no Circo. Até hoje! As causas da morte não foram divulgadas pela família
Obrigado por tudo, campeão!



Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal