F-1 - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Como dizer "não" a Schumacher?

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Com 19 anos de idade e um dos sobrenomes mais famosos do automobilismo mundial na carteira de identidade, Mick Schumacher começa a chamar a atenção dos chefes de equipes da Fórmula-1, em especial de Maurizio Arrivabene, o comandante da Ferrari, na qual o pai Michael Schumacher conquistou cinco de seus sete títulos e a maior parte de suas 91 vitórias. Recentemente, Mick venceu as três provas da rodada do fim de semana em Nürburgring, na Alemanha, da F-3 Europeia e se colocou a apenas três pontos do líder do campeonato, Dan Ticktum. Se conseguir o título, Mick Schumacher se igualará a Esteban Ocon, Lance Stroll e Lando Norris, piloto da McLaren em 2019.
- Os resultados recentes dele foram muito, muito bons e desejo-lhe uma grande carreira - disse Arrivabene, em Cingapura. - Mas deixe o cara se divertir. Eu sempre repito: 'os jovens pilotos devem estar concentrados, mas ao mesmo tempo tem de se divertir e crescer devagar'. Então, depois, vamos ver sobre o seu futuro. Como você pode dizer não em Maranello a um nome como este?



Vettel evoca Senna e Schumacher

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Quase nocauteado, mas em pé, Sebastian Vettel disse nesta quarta-feira que ainda pensa em ser campeão neste ano. Com 40 pontos de desvantagem para Lewis Hamilton faltando seis provas para o final do campeonato – Rússia, Japão, EUA, México, Brasil e Abu Dhabi -, o alemão da Ferrari responde com uma verdade matemática: "Ainda dependo de minhas próprias forças. Se vencer as seis provas, serei campeão, independentemente do que acontecer com o Lewis".
De fato, estão ainda em jogo 150 pontos. Se Vettel ganhar as seis corridas, chegará a 391 pontos. E se Hamilton chegar em segundo nas seis etapas, terminará com 389 pontos. Com um carro praticamente igual em condições com a Mercedes, o que conta no momento contra o piloto da Ferrari é seu retrospecto – e por consequência, a lógica – neste ano. Mesmo assim, Vettel afirma que continuará arriscando, e evoca Ayrton Senna e seu ídolo Michael Schumacher:
- O Ayrton sempre lembrava que 'se o piloto não arriscar, ele não é um piloto'. Por exemplo, na temporada de 2012, em Abu Dhabi, se eu não tivesse arriscado uma ultrapassagem sobre o Jenson (Button), não teria sido campeão. Tenho um estilo que me deu quatro títulos e 52 vitórias. Não tenho por que mudar.
Quanto a Schumacher, Vettel lamenta a situação de seu ídolo, porque, além de tudo o mais, gostaria de se aconselhar com o heptacampeão, que tenta recuperar a consciência após o acidente em uma pista de esqui ocorrido no final de 2013:
- Claro, não pediria conselhos para ele de como teria de pilotar, mas gostaria de contar com sua experiência dos bastidores e de tudo que cerca uma decisão de campeonato. E o Michael nunca deixou de arriscar também.



Hamilton magnífico em Cingapura

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·




Lewis Hamilton deu um passo gigantesco para chegar ao pentacampeonato neste ano ao vencer neste domingo o GP de Cingapura, depois de brilhar no sábado quando conquistou a pole position. Max Verstappen chegou em segundo, à frente de Sebastian Vettel, Valtteri Bottas, Kimi Raikkonen e Daniel Ricciardo. Ou seja, as seis primeiras colocações ficaram para a três duplas das principais equipes. Para garantir sua excelente volta feita no treino de classificação, Hamilton partiu decidido na largada, não dando chances para Verstappen e Vettel. Na sequência, Sergio Perez fez mais uma bobagem típica do medíocre piloto que é e tirou seu companheiro Esteban Ocon da corrida. Um pouco à frente, Vettel ultrapassou Verstappen antes da entrada do safety car. Na relargada, Hamilton garantiu a primeira posição.
Para tentar uma coisa diferente em favor de Vettel, a Ferrari chamou seu piloto mais cedo para o pit stop de troca de pneus e colocou os ultramacios, ao contrário do que faria a Mercedes e a Red Bull. A tentativa da Ferrari foi válida, porém, se mostrou inócua depois, pois Vettel foi ultrapassado por Verstappen quando o holandês voltava dos boxes. Com isso, os três lugares no pódio ficaram definidos.
No entanto, os pilotos de trás acabaram devolvendo alguma emoção à prova com uma manobra insana de Romain Grosjean, que ficou brigando com Sergey Sirotkin e fechou a passagem do líder Hamilton. Verstappen rapidamente engoliu a diferença e quase conseguiu superar o inglês. Mas Hamilton defendeu bem sua posição e logo abriu a diferença novamente. Se a atitude mesquinha de Grosjean tivesse tirado a vitória de Hamilton, teria sido um crime, pois o tetracampeão da Mercedes foi simplesmente magnífico durante todo o fim de semana no circuito urbano e noturno de Marina Bay.
A Fórmula-1 tem agora o GP da Rússia, daqui a duas semanas, com uma vantagem de 40 pontos de Hamilton sobre Vettel, indicando mais um título para o inglês – o quarto em cinco anos. Com 69 vitórias e o provável pentacampeonato, Hamilton se encaminha decididamente para ultrapassar as marcas de Michael Schumacher – 91 vitórias e sete títulos -, algo totalmente impensado até há alguns anos.

Resultado final do GP da Cingapura:
1) L. Hamilton - Mercedes - 1h51min11s611
2) M. Verstappen - Red Bull - a 8s961
3) S. Vettel - Ferrari - a 39s945

4) V. Bottas - Mercedes - a 51s930
5) K. Raikkonen - Ferrari - a 53s001
6) D. Ricciardo - Red Bull - a 53s982
7) F. Alonso - McLaren - a 1min40s011
8) C. Sainz Jr - Renault - a uma volta
9) C. Leclerc - Sauber - a uma volta
10) N. Hulkenberg - Renault - a uma volta

11) M. Ericsson - Sauber - a uma volta
12) S. Vandoorne - McLaren - a uma volta
13) P. Gasly - Toro Rosso - a uma volta
14) L. Stroll - Williams - a uma volta
15) R. Grosjean - Haas - a uma volta
16) S. Perez - Force India - a uma volta
17) B. Hartley - Toro Rosso - a uma volta
18) K. Magnussen - Haas - a duas voltas
19) S. Sirotkin - Williams - a duas voltas

20) E. Ocon - Force India - não completou

Melhor volta - K. Magnussen - Haas - 1min41s905

Classificação do Mundial de Pilotos:
1) L. Hamilton - Mercedes - 281 pontos
2) S. Vettel - Ferrari - 241 pontos
3) K. Raikkonen - Ferrari - 174 pontos
4) V. Bottas - Mercedes - 171 pontos
5) M. Verstappen - Red Bull - 148 pontos
6) D. Ricciardo - Red Bull - 126 pontos
7) N. Hulkenberg - Renault - 53 pontos
8) F. Alonso - McLaren - 50 pontos
9) K. Magnussen - Haas - 49 pontos
10) S. Perez - Force India - 46 pontos
11) E. Ocon - Force India - 45 pontos
12) C. Sainz Jr - Renault - 38 pontos
13) P. Gasly - Toro Rosso - 28 pontos
14) R. Grosjean - Haas - 27 pontos
15) C. Leclerc - Sauber - 15 pontos
16) S. Vandoorne - McLaren - 8 pontos
17) L. Stroll - Williams - 6 pontos
18) M. Ericsson - Sauber - 6 pontos
19) B. Hartley - Toro Rosso - 2 ponto
20) S. Sirotkin - Williams - 1 ponto

Classificação do Mundial de Construtores:
1) Mercedes - 452 pontos
2) Ferrari - 415 pontos
3) Red Bull - 274 pontos
4) Force India - 91 pontos
5) Renault - 91 pontos
6) Haas - 76 pontos
7) McLaren - 58 pontos
8) Toro Rosso - 30 pontos
9) Sauber - 21 pontos
10) Williams - 7 pontos



Hamilton é pole em Cingapura

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

No melhor momento da carreira, Lewis Hamilton voou em Cingapura e conquistou a pole position da décima quinta etapa da temporada, neste sábado, deixando toda a concorrência na poeira. O impressionante tempo do tetracampeão inglês – obtido na sua primeira tentativa no Q3 - deve ser creditado exclusivamente ao braço do piloto, pois seu companheiro Valtteri Bottas ficou bem distante. Sebastian Vettel completou em terceiro, atrás de Max Verstappen.
O duro golpe de Hamilton nas Ferrari no circuito de Marina Bay pode ter sido o lance final do inglês sobre Vettel no campeonato. Em uma guerra psicológica tão grande entre os dois, sucesso sobre sucesso de um piloto sobre outro – como vem acontecendo neste ano com Hamilton em cima de Vettel - pode significar uma batalha já decidida.

- Foi uma volta fantástica, com tudo acontecendo perfeitamente, disse Hamilton logo após ter conquistado a pole de número 79 em Cingapura. – Quero agradecer também a este público espetacular. Cingapura tem tudo, inclusive uma pista fantástica.

Visivelmente chateado, Vettel comentou sobre o treino de classificação:

- Evidentemente que gostaríamos de estar na pole. Tivemos uns problemas no Q3, acho que saí na primeira tentativa no momento errado, mas tudo bem, a corrida pode ser diferente amanhã.

O GP de Cingapura está previsto para as 9h10min (nosso horário) deste domingo, com transmissão ao vivo pela Globo. A repetição da prova no SporTV será a mesma feita pela Globo, e não mais pela equipe do canal fechado.

Resultado:
1) L. Hamilton - Mercedes - 1min36s015
2) M. Verstappen - Red Bull - 1min36s334
3) S. Vettel - Ferrari - 1min36s628
4) V. Bottas - Mercedes - 1min36s702
5) K. Raikkonen - Ferrari - 1min36s794
6) D. Ricciardo - Red Bull - 1min36s996
7) S. Perez - Force India - 1min37s985
8) R. Grosjean - Haas - 1min38s320
9) E. Ocon - Force India - 1min38s365
10) N. Hulkenberg - Renault - 1min38s588

11) F. Alonso - McLaren
12) C. Sainz Jr - Renault
13) C. Leclerc - Sauber
14) M. Ericson - Sauber
15) P. Gasly - Toro Rosso

16) K. Magnussen - Haas
17) B. Hartley - Toro Rosso
18) S. Vandoorne - McLaren
19) S. Sirotkin - Williams
20) L. Stroll - Williams



Resultado do terceiro treino livre de Cingapura

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

1) S. Vettel - Ferrari - 1min38s054
2) K. Raikkonen - Ferrari - a 0s362
3) L. Hamilton - Mercedes - a 0s504
4) V. Bottas - Mercedes - a 0s549
5) D. Ricciardo - Red Bull - a 1s132
6) M. Verstappen - Red Bull - a 1s211
7) R. Grosjean - Haas - a 1s693
8) E. Ocon - Force India - a 2s019
9) S. Perez - Force India - a 2s177
10) F. Alonso - McLaren - a 2s200
11) N. Hulkenberg - Renault - a 2s396
12) K. Magnussen - Haas - a 2s505
13) C. Sainz Jr - Renault - a 2s537
14) P. Gasly - Toro Rosso - a 2s632
15) S. Vandoorne - McLaren - a 2s744
16) C. Leclerc - Sauber - a 2s861
17) B. Hartley - Toro Rosso - a 3s508
18) S. Sirotkin - Williams - a 3s830
19) M. Ericsson - Sauber - a 3s899
20) L. Stroll - Williams - a 4s166



Raikkonen mais rápido, Vettel bate

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

O finlandês Kimi Raikkonen fechou o primeiro dia de treinos livres para o GP de Cingapura, nesta sexta-feira, como o mais rápido na pista urbana e noturna de Marina Bay. O inglês Lewis Hamilton terminou em segundo, com quase o mesmo tempo da Ferrari. O alemão Sebastian Vettel, primeiro na sessão da tarde em Cingapura, bateu no muro à noite e não pôde fazer tempo com os pneus hipermacios, de cor rosa – os mais rápidos utilizados atualmente pela Fórmula-1 -, ficando em nono lugar. No entanto, é unanimidade em Cingapura que a Ferrari deve andar bem mais rápida neste sábado, no terceiro treino livre e especialmente na classificação, marcada para a parte da noite, como a corrida. O treino que definirá a ordem de largada no circuito de Marina Bay está previsto para as 10h (nosso horário). A prova começa às 9h10min de domingo.

Segundo treino livre:
1.   Raikkonen, Ferrari, 1:38:699
2.   Hamilton, Mercedes, a 0:011
3.   Verstappen, Red Bull, a 0:522
4.   Riccardo, Red Bull, a 0:610
5.   Bottas, Mercedes, a 0:669
6.   Sainz Jr., Renault, a 1:575
7.   Grosjean, Haas, a 1:685
8.   Alonso, McLaren, a 1:760
9.   Vettel, Ferrari, a 1:934
10. Hulkenberg, Renault, a 1:969
11. Perez, Force India, a 2:075
12. Ericsson, Sauber, a 2:113
13. Ocon, Force India, a 2:171
14. Leclerc, Sauber, a 2:363
15. Magnussen, Haas, a 2:455
16. Vandoorne, McLaren, a 2:465
17. Hartley, Toro Rosso, a 2:843
18. Gasly, Toro Rosso, a 2:916
19. Stroll, Williams, a 3:442
20. Sirotkin, Williams, a 3:482



"Meu maior inimigo sou eu mesmo!"

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Sebastian Vettel mergulhou para dentro de si próprio nesta quinta-feira em Cingapura e elegeu seu principal inimigo na luta pelo título deste ano na Fórmula-1: ele mesmo:
-Meu maior adversário não é o Hamilton, não é a Mercedes. Meu maior adversário sou eu mesmo. Tenho um ótimo carro, mas tenho de parar de perder pontos por erros desnecessários que cometi.
O tetracampeão lembrou de corridas em que estava em boas condições para chegar na frente mas aconteceram coisas adversas vindas por erros pessoais ou por puro azar, especialmente sua falha no GP da Alemanha, quando liderava a prova com tranquilidade e deixou o carro escapar no asfalto molhado:
- É óbvio que queria ter vencido na Alemanha. Mas não posso mudar o passado, tenho de me concentrar nas corridas que vêm pela frente. Repito, o Lewis e a Mercedes são poderosos, no entanto, a batalha comigo mesmo será a mais dura que terei até o final do ano.
O australiano Daniel Ricciardo, futuro piloto da Renault, em 2019, afastou que o carro de sua atual equipe, a Red Bull, seja o favotiro em Cingapura:
- A favorita aqui será a Ferrari. Nosso carro tem boas chances, mas menores do que foram as de Mônaco.



Ferrari anuncia Leclerc

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Terminaram as especulações. A Ferrari anunciou oficialmente nesta terça a vinda do monegasco Charles Leclerc para o lugar do finlandês Kimi Raikkonen no próximo ano. Será uma troca, com o campeão de 2007 indo para a Sauber, em um contrato de dois anos. "É onde tudo começou", disse Raikkonen no circuito de Marina Bay, em Cingapura, palco da décima quinta etapa do Mundial neste fim de semana. O finlandês lembra que fez sua estreia na Fórmula-1 em 2001 pela equipe suíça, logo chamando a atenção da McLaren, na qual brilhou por cinco anos, nos quais disputou o título pelo menos em duas temporadas.
Foi um final feliz, pois não veremos o encerramento da carreira de Raikkonen e acompanharemos como Leclerc - o maior talento surgido nos últimos anos - lidará com a pressão de correr em uma equipe grande já no seu segundo ano de F-1.



Quem vence em Cingapura?

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Vamos então à décima quinta etapa do ano. Para o Sebastian Vettel, é vai ou racha. No ano passado, ele entregou a vitória em um pacote de presente para o Lewis Hamilton na largada no circuito noturno de Marina Bay, quando foi brigar desnecessariamente contra o companheiro Kimi Raikkonen.
As apostas devem ser colocadas nos comentários deste post (clicando em "Ler tudo" no fim do post) ou serem enviadas para o meu e-mail (danieldias10259@gmail.com) ou (diasaovolante@diasaovolante.com) até cinco minutos antes do início do treino de classificação no sábado. Boa sorte!

Regulamento e itens para Marina Bay:
Pole: sobrenome do piloto
Vencedor: sobrenome do piloto
Segundo colocado da prova: sobrenome do piloto
Terceiro colocado da prova: sobrenome do piloto
Quarto colocado da prova: sobrenome do piloto
Quinto colocado da prova: sobrenome do piloto
Último colocado da prova (segundo a cronometragem oficial da FIA): sobrenome do piloto
Desafio: esta prova marca os primeiros 10 anos do GP de Cingapura, que se iniciou naquela fatídica corrida ganha pelo Fernando Alonso se aproveitando da tramoia proposta por Flavio Briatore e executada por Nelsinho Piquet na Renault. Então, quero saber, em que posição termina o espanhol na prova deste domingo?

Para acompanhar ao vivo todos os lances em Cingapura:
Sexta-feira: 5h30min, primeiro treino, 9h30min, segundo treino livre, ambos pelo SporTV.
Sábado: 7h, terceiro treino livre, 10h, classificação, ambos  pelo SporTV.
Domingo: 9h10min, corrida pela Globo.



Um casamento que chega ao fim

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

O casamento da dupla Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen na Ferrari, que parecia ser indissolúvel e o principal responsável pela manutenção do finlandês como piloto da scuderia italiana, parece estar chegando ao fim. Após a derrota de Vettel para Lewis Hamilton em Monza, no último domingo, o tetracampeão alemão soltou o verbo, sem freios. Disse Vettel, para quem quisesse ouvir, que ele está tendo de correr por três atualmente – por ele próprio e contra Hamilton e o companheiro Raikkonen.
A bronca de Vettel se iniciou quando a Ferrari o largou à frente de Kimi na última parte da classificação em Monza, com o finlandês podendo se usufruir do vácuo do companheiro nas grandes retas do circuito italiano. Raikkonen conquistou a pole position, e resultou em uma frase de Vettel pelo rádio ainda na pista:
- Vamos ter de conversar sobre isto depois.
A coisa continuou na largada do GP da Itália, no domingo. Raikkoinen tratou de defender a primeira posição e, segundo Vettel, ele ficou preso atrás da outra Ferrari na chicane. Com isso, "o Lewis saiu mais forte da chicane e pôde tentar me passar em seguida".
Desde que chegou à equipe italiana, em 2015, Vettel sempre defendeu a permanência de Raikkonen como companheiro, pela afinidade de ambos no trabalho na equipe e pela amizade dos dois fora das pistas. O provável "divórcio" – não devemos esquecer de que a palavra de Vettel é muito importante dentro do time – não poderia vir em pior hora para Raikkonen. No mesmo fim de semana do GP da Itália, vazou a informação de que Sergio Marchionne, presidente da Ferrari morto há pouco mais de um mês, teria deixado uma carta de intenções com Nicolas Todt, empresário de Charles Leclerc e filho de Jean Todt, presidente da FIA, acertando a ida do jovem piloto monegasco, hoje na Sauber, para o lugar de Raikkonen na Ferrari já em 2019.
Fico triste com tudo isso. Sem querer entrar no mérito das reclamações do Vettel em Monza – porque, se eu entrasse, acharia que o Sebastian tem toda a razão -, considero o Raikkonen como um dos melhores pilotos surgidos na F-1 há mais de uma década. Se a ida de Leclerc para a Ferrari se confirmar, a carreira de Raikkonen terá chegado ao fim.



Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal