A mulher por trás de Hamilton - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

A mulher por trás de Hamilton

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·



Quem é a menina de cabelos descoloridos que aparece sempre ao lado de Lewis Hamilton nas coberturas de TV? Ela é a fisioterapeuta Angela Cullen, de 46 anos, da Nova Zelândia. Às portas de seu sétimo título, Hamilton elogiou o relacionamento que a dupla tem definindo como “a melhor parceria”. Angela que, como muitos treinadores de desempenho da F-1, faz parte da empresa Hintsa Performance, fundada pelo lendário guru do fitness Aki Hintsa, começou a trabalhar com Hamilton no início da temporada de 2016.

- As pessoas com certeza não entenderão, porque veem de longe, mas ela foi uma das melhores coisas que me aconteceram na vida. Tive a sorte de trabalhar com muitas pessoas, e ela é a mulher mais trabalhadora que já vi. Ela é focada, altruísta e torna meus fins de semana tranquilos. Todos os dias que eu acordo, a qualquer hora, ela está lá, positiva. Em nenhum momento ela é negativa, então, isso é muito, muito importante – revela Hamilton.

O quase heptacampeão explicou como várias pequenas lesões o levaram a começar a trabalhar com Angela, cujo papel, de acordo com o piloto da Mercedes, é diferente de um típico treinador de F-1:

- Quando você entra na Fórmula-1, existe toda essa ideia de fisioterapeutas, mas muitos deles, ou alguns deles, são apenas treinadores. Eles ainda levam o título de ‘fisioterapeuta’, mas fisioterapeuta é fisioterapeuta, e durante anos, sempre tive um treinador masculino, no entanto, percebi que sempre tive problemas diferentes. Eu tinha, tipo, tensão muscular no pescoço, ou problemas na parte inferior das costas, ou nos glúteos, o que quer que fosse, e meu treinador nunca conseguia curar. Então, pensei: ‘isso não faz sentido, não preciso treinar nos finais de semana de corrida, então, decidi: preciso encontrar um fisioterapeuta.’ Angela tinha me ajudado um pouco em casa, então, falei com ela e perguntei: ‘você gostaria de vir para a estrada comigo?’ Mal eu sabia que teríamos a melhor parceria possível.



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal