Fiat Strada Adventure Cab. Dupla 1.8 Flex 2018 - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Fiat Strada Adventure Cab. Dupla 1.8 Flex 2018

Evolução no automatizado
07 de janeiro de 2019 - por Gabriel Dias e Daniel Dias

Lançada em outubro de 1998, a picape compacta Fiat Strada se destaca na liderança do mercado brasileiro há 19 anos, mas jamais se acomodou com a situação. A versão testada por Dias ao Volante, a top de linha Adventure com cabine dupla, mostra que o modelo permanece atual em tudo.

A Strada é produzida no Polo Automotivo Fiat, em Betim (MG), e exportada para o mercado argentino, paraguaio e uruguaio. A picape compacta da fabricante italiana sempre esteve um passo à frente dos concorrentes em inovações, agradando sempre aos seus principais consumidores, os brasileiros.
A líder em vendas do segmento há 19 anos é derivada do Palio e chegou ao mercado para substituir a Fiorino picape. E foi uma tarefa fácil, pois apresentava mais qualidades, como o tamanho - possibilitava mais capacidade de carga e conforto interno -, mais equipamentos, design atualizado e força de sobra para encarar suas atividades.
Em 1999, foi lançada a versão com cabine estendida, ganhando 30 centímetros e adicionais 300 litros de capacidade de carga atrás dos bancos. Em 2002, veio o primeiro facelift desde seu lançamento, acompanhando a nova linha do Palio. A picape compacta recebeu o motor 1.8 Powertrain (antiga associação entre Fiat e General Motors para produção conjunta de propulsores) de 108 cavalos de potência, além do nascimento da versão aventureira.
A Fiat não se acomodou com a absoluta liderança e sempre permaneceu na busca da evolução. Em 2008, foi a primeira picape a ganhar cabine dupla, uma ousadia em se tratando de um veículo compacto. Em 2013, inovou mais uma vez com a inédita terceira porta nas versões com cabine dupla. Atualmente, a Strada tem como principal concorrente a Volkswagen Saveiro.
Dias ao Volante testou a Strada Adventure Cabine Dupla equipada com o motor 1.8 16 válvulas Flex de 130 cavalos (gasolina) e 132 cavalos (etanol), associado ao câmbio mecânico de 5 marchas. O conjunto motriz permite à picape atingir a velocidade máxima de 179 km/h (informação da montadora) e acelerar de 0 a 100 km/h em 10,2 segundos.
O consumo foi satisfatório, registrando 14,2 km/l na estrada e 11,6 km/l na cidade, com média urbano-rodoviário de 12,6 km/l.
No design, o destaque está na dianteira, com faróis com máscara negra, duplos faróis de milha, grade cromada e um agressivo desenho do para-choque. As portas e laterais têm molduras e estribos com a grafia Adventure.
O interior tem acabamento bem cuidado. O foco principal fica para a nova central multimídia sensível ao toque de 6,2 polegadas Mopar (item de série). A central traz TV digital, CD/DVD-player, AM/FM, Bluetooth, GPS e câmera de ré integrada. Pelo volante multifuncional, revestido em couro, o motorista pode atender ou fazer ligações pelo viva-voz.
Mesmo sendo pouca coisa mais alta em comparação às outras versões - de 1,59 centímetro para 1,63 centímetro -, a Strada Adventure cabine dupla continua muito equilibrada, independentemente do terreno – asfalto, areia, molhado e barro. O motorista sente segurança e conforto ao percorrer qualquer tipo de chão.
Um caso à parte das Strada com cabine dupla é a charmosa terceira porta, colocada na parte direita do veículo. Como ela se abre no sentido oposto ao da porta da frente, acaba ajudando bastante no acesso ao banco traseiro. Em termos de segurança, a engenharia da Fiat garante que a retirada da coluna B (a do meio do carro) não compromete a Strada em possíveis choques laterais, porque “a estrutura das duas portas direitas ganharam reforço na construção”.
O preço inicial do modelo testado é de R$ 67,02 mil.

FICHA TÉCNICA

Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.8

Combustível: flex, gasolina e etanol

Potência: 130/132 (gasolina/etanol) cavalos

Transmissão: mecânico de 5 marchas

Direção: hidráulica

Suspensão: dianteira: rodas independentes e molas helicoidal; traseira: eixo rígido, molas parabólica de lâmina única e amortecedores hidráulicos, telescópicos de duplo efeito

Freios: discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira. Com ABS (Anti-block Braking System)

Rodas: aro de liga 16 com pneus 205/60 R16

Peso: 1253 quilos

Porta-malas: 680 litros

Tanque: 58 litros

Dimensões: comprimento 4,47 metros, largura 1,74 metro, altura 1,63 metro, entre-eixos 2,75 metros

Air bag: dois frontais (motorista e passageiro)

Ocupantes: quatro

A partir de R$ 67,02 mil

DESTAQUES

Estilo
9
Câmbio
9
Acabamento
9Freios
9
Posição de dirigir
9Suspensão
9
Instrumentos
9Consumo
8
Interior
8Estabilidade
9
Porta-malas
9Custo-benefício
9
Desempenho
9Recomendação
9
Motor
9Avaliação Geral
8,86

Curta a página de “Dias ao Volante.Carros” no Facebook, em www.facebook.com/DiasaoVolante.Carros

Sem comentários
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal