Campeonato ilegítimo - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Campeonato ilegítimo

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·



A desclassificação de Lewis Hamilton devido a abertura da asa traseira de seu carro estar acima da exigida por lei (2 milímetros a mais) é indiscutível. É um item técnico, que não prevê nem apelação da equipe “faltante”. Mas o ato termina por completar um campeonato e, por consequência, um campeão, no caso Max Verstappen, ilegítimo. Desde o início do campeonato estava claro que a FIA puniria todos os casos duvidosos envolvendo Hamilton e aliviaria nos em que o Verstappen assim estivesse. A maior prova disso foi o ocorrido no GP da Itália, no qual Verstappen cometeu uma tentativa de homicídio ao bater intencionalmente em Hamilton e tomou uma miserável punição de 10 posições no grid da próxima corrida.
O Verstappen, naquela oportunidade, deveria ter sido punido severamente, inclusive com uma suspensão pela FIA. Para quem não lembra, além de bater de propósito no carro do Hamilton, Verstappen deixou seu carro (que ficou em cima da Mercedes) tracionado, podendo decepar a cabeça do inglês. Nada disso foi considerado no julgamento do caso. “Para os amigos, tudo, para os inimigos, a lei”. Nunca uma frase fez tanto sentido quanto essa para o campeonato deste ano da Fórmula-1. Ah, para o Verstappen, que tocou no aerofólio do carro do Hamilton (e isso é proibido por lei) logo após o treino de classificação de sexta-feira, apenas uma multa de 50 mil euros.
Por favor, FIA, pede pra sair!

Bottas é o pole do GP do Brasil

Mas temos, por força da nossa profissão, de continuar fazendo a cobertura do GP do Brasil, especialmente em respeito a quem nos acompanha. Na mini corrida deste sábado, Valtteri Bottas ganhou a primeira posição de Max Verstappen antes da freada do S do Senna e manteve a ponta até a bandeirada. Bottas correu com pneus macios, enquanto Verstappen, com os médios. Carlos Sainz Jr., também com pneus vermelhos, chegou a ultrapassar Verstappen na Curva do Lago, mas foi superado três voltas depois pelo piloto da Red Bull. O grande nome da mini corrida foi mesmo Lewis Hamilton, que largou da última posição e fez 15 ultrapassagens, terminando em quinto lugar, atrás de Sergio Perez. Se a Mercedes não decidir trocar toda a unidade de potência de Hamilton para a corrida deste domingo (pouco provável), o heptacampeão largará em décimo lugar, pois foi punido em 5 lugares no grid pela troca do motor a combustão. Logo após a chegada da prova Sprint deste sábado, Hamilton disse pelo rádio do carro.
- Ainda não terminou – prometendo que partirá para cima em busca da vitória no GP do Brasil.
Com o segundo lugar na mini corrida, Verstappen aumentou para 21 pontos sua vantagem no Mundial de Fórmula-1. Campeonato este ilegítimo, nunca devemos esquecer disso!

Grid de largada do GP do Brasil:
1 Bottas (FIN), Mercedes, 24 voltas
2 Verstappen (HOL), Red Bull, a 1:170
3 Sainz Jr. (ESP), Ferrari, a 18:723

4 Perez (MEX), Red Bull, a 19:787
5 Hamilton (ING), Mercedes, 20:872 (largará na décima posição)
6 Norris (ING), McLaren, a 22:558
7 Leclerc (MON), Ferrari, 25:056
8 Gasly (FRA), AlphaTauri, a 34:158
9 Ocon (FRA), Alpine, a 34:632
10 Vettel (ALE), Aston Martin, a 34:867
11 Ricciardo (AUS), McLaren, a 35:869
12 Alonso (ESP), Alpine, a 36:578
13 Giovinazzi (ITA), Alfa Romeo, a 41:880
14 Stroll (CAN), Aston Martin, a 44:047
15 Tsunoda (JAP), AlphaTauri, a 46:150
16 Latifi (CAN), Williams, a 46:760
17 Russell (ING), Williams, a 47:739
18 Raikkonen (FIN), Alfa Romeo, a 50:014
19 Schumacher (ALE), Haas, a 61:680
20 Mazepin (RUS), Haas, a 77:474



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal