12/2021 - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Aqui, tem campeão

Dias ao Volante
Publicado por em Bolão 2021 F1 ·


Ao contrário da Fórmula-1, que mantém vago o título de campeão de 2021 – se tivesse um campeão lá seria o Lewis Hamilton -, no nosso Bolão tem um campeão, ou melhor, um tetracampeão, o Gabriel Dias, 36 anos, pai da Yasmin e do Yuri e marido da Denise. Parabéns, Gabriel, como estão todos os participantes do Bolão de parabéns, principalmente o André, um bravo vice-campeão. O Bolão volta na temporada 2022, mas continuamos aqui. Só para manter as notícias em dia, a FIA reconheceu publicamente os erros cometidos nas últimas voltas do GP de Abu Dhabi, com o pateta Michael Masi, que de diretor de prova não tem nada, inventando regras durante a corrida. Com isso, se abriu novamente a oportunidade de a Mercedes entrar com um recurso contra o “desfecho” do campeonato. No entanto, o Toto Wolff revelou que o Hamilton pediu para que deixassem as coisas assim, pois não queria um título dessa forma, via Justiça. Uma atitude digna de um Sir e de quem sabe que o campeão de fato é ele, pois o mundo inteiro – com exceção da equipe da bebida energética, claro – caiu de pau em cima da FIA. Se a Liberty, a dona da categoria, quiser que a F-1 continue com credibilidade, terá de fazer uma reformulação completa no comando das corridas. Para mim, seria simples: basta tirar a FIA do negócio. Quem precisa da FIA?

Parâmetros utilizados no GP da Abu Dhabi:
Pole: Verstappen
Vencedor: Verstappen
Segundo: Hamilton
Terceiro: Sainz
Quarto: Tsunoda
Quinto: Gasly
Último colocado na corrida, entre os pilotos que completarem a prova: Schumacher
Melhor volta da prova: Verstappen
Desafio (proposto a cada prova): 10 pontos – simples: quem será campeão? Verstappen

Abu Dhabi:
1) Ismael Reichert - 75 pontos
2) Mauro - 65 pontos
3) Daniel Cardoso - 5 pontos
3) Luiz Herrera - 5 pontos
3) Daniel Dias - 5 pontos
6) Natanael Felipe Rhoden - 0 ponto
6) Gabriel Dias - 0 ponto
6) Mauício Dias - 0 ponto
6) André Borges - 0 ponto
6) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 0 ponto
6) Francisco Cavalin - 0 ponto

Total:
1) Gabriel Dias – 1.085 pontos (tetracampeão)
2) Andre Borges - 950 pontos
3) Natanael Felipe Rhoden - 925 pontos
4) Francisco Cavalin - 880 pontos
4) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 880 pontos
6) Mauro - 825 pontos
7) Luiz Herrera - 815 pontos
8) Ismael Reichert - 735 pontos
9) Daniel Dias - 700 pontos
10) Maurício Dias - 695 pontos
11) Daniel Cardoso - 645 pontos
12) Pedro Henrique - 420 pontos
13) Eduardo Saraiva - 320 pontos
14) Marcelo Pereira - 165 pontos



Verstappen ganha, mas não é legítimo

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Em uma corrida em que Lewis Hamilton tinha a vitória garantida, Nicholas Latifi bateu no final e provocou a entrada do safety car. Com isso, Max Verstappen parou para colocar pneus macios. A Red Bull pressionou a direção de prova e levou, mais uma vez, com a permissão que os retardatários abrissem passagem para Verstappen atacar Hamilton, já “sem pneus” para se defender. E a direção de prova foi ainda mais cruel, tirando o safety car antes da última volta para deixar Verstappen atacar Hamilton, que não podia fazer nada para se defender. Verstappen venceu o GP de Abu Dhabi, garantiu a primeira colocação no campeonato mas que não será reconhecido por nós, por todos os desmandos da FIA e proteção para o holandês durante toda a temporada. E ajudou novamente Verstappen neste domingo, não punindo o piloto da abjeta Red Bull na primeira volta da corrida, na qual Verstappen atirou o carro sobre o de Hamilton que largara na frente. Nunca gostei da bebida Red Bull, agora, ela está riscada da minha vida. E o Verstappen deveria ter sido suspenso em mais de uma vez durante o ano, especialmente em Monza, quando tentou contra a vida de Hamilton. Dona FIA, você acha que eu esqueço?
A Fórmula-1 volta no ano que vem. E esperemos que seja mais honesta. Parabéns, Hamilton!

Resultado final:
1) M. Verstappen - Red Bull - 1h30min17s345
2) L. Hamilton - Mercedes - a 2s256
3) C. Sainz Jr - Ferrari - a 5s173

4) Y. Tsunoda - Alpha Tauri - a 5s692
5) P. Gasly - Alpha Tauri - a 6s531
6) V. Bottas - Mercedes - a 7s463
7) L. Norris - McLaren - a 59s200
8) F. Alonso - Alpine - a 1min01s708
9) E. Ocon - Alpine - a 1min04s026
10) C. Leclerc - Ferrari - a 1min06s057

11) S. Vettel - Aston Martin - a 1min07s527
12) D. Ricciardo - McLaren - a uma volta
13) L. Stroll - Aston Martin - a uma volta
14) M. Schumacher - Haas - a uma volta

15) S. Perez - Red Bull - não completou
16) N. Latifi - Williams - não completou
17) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - não completou
18) G. Russell - Williams - não completou
19) K. Raikkonen - Alfa Romeo - não completou

Melhor Volta - M. Verstappen - Red Bull - 1min26s103

Mundial de Pilotos 2021:
1) M. Verstappen - Red Bull - 395,5 pontos
2) L. Hamilton - Mercedes - 387,5 pontos
3) V. Bottas - Mercedes - 226 pontos
4) S. Perez - Red Bull - 190 pontos
5) C. Sainz Jr - Ferrari - 164,5 pontos
6) L. Norris - McLaren - 160 pontos
7) C. Leclerc - Ferrari - 159 pontos
8) D. Ricciardo - McLaren - 115 pontos
9) P. Gasly - Alpha Tauri - 110 pontos
10) F. Alonso - Alpine - 81 pontos
11) E. Ocon - Alpine - 74 pontos
12) S. Vettel - Aston Martin - 43 pontos
13) L. Stroll - Aston Martin - 34 pontos
14) Y. Tsunoda - Alpha Tauri - 32 pontos
15) G. Russell - Williams - 16 pontos
16) K. Raikkonen - Alfa Romeo - 10 pontos
17) N. Latifi - Williams - 7 pontos
18) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - 3 pontos
19) M. Schumacher - Haas - 0 ponto
20) R. Kubica - Alfa Romeo - 0 ponto
21) N. Mazepin - Haas - 0 ponto

Mundial de Construtores 2021:
1) Mercedes - 613,5 pontos
2) Red Bull - 585,5 pontos
3) Ferrari - 323,5 pontos
4) McLaren - 275 pontos
5) Alpine - 155 pontos
6) Alpha Tauri - 142 pontos
7) Aston Martin - 77 pontos
8) Williams - 23 pontos
9) Alfa Romeo - 13 pontos
10) Haas - 0 ponto



Verstappen é pole em Abu Dhabi

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Max Verstappen ganhou o primeiro ato da decisão do Mundial de Fórmula-1 deste ano, neste sábado, no circuito de Yas Marina, em Abu Dhabi. O piloto da Red Bull ficou pouco mais de 3 décimos de segundo à frente de Lewis Hamilton. Dois fatos chamaram a atenção no treino classificatório. No Q2, Verstappen fez sua melhor volta com pneus vermelhos, enquanto Hamilton, com os amarelos. Na corrida, os pilotos devem largar com o tipo de pneu utilizado no Q2. O segundo é a bem provável preparação da Mercedes do carro para ritmo de corrida. Apesar disso, Hamilton errou na sua primeira tentativa no Q3. Depois, não conseguiu superar o tempo de Verstappen.

- Cometi um erro na primeira volta. Mas na segunda, não consegui superar o tempo do Max, que foi muito rápido hoje - disse Hamilton depois da classificação.

No intenso e nervoso jogo da decisão, Sergio Perez e Valtteri Bottas não conseguiram ajudar os companheiros de equipe. Mas pontos a favor do mexicano: ele deu o vácuo na reta dos boxes para Verstappen abrir sua volta rápida. E Perez largará imediatamente atrás de Hamilton, na quarta posição. Talvez, desta vez, não seja Verstappen o piloto a bater em Hamilton e sim Perez. No entanto, Michael Masi, diretor de prova na F-1, já disse que estará atento a qualquer “golpe baixo” durante a decisão. Se Verstappen bater de propósito em Hamilton, tirando os dois da prova, o holandês será campeão por ter uma vitória a mais no campeonato. Porém, se Peres se chocar contra o piloto da Mercedes...

Grid de largada de Abu Dhabi:
1 Verstappen (HOL), Red Bull, 1:22:109
2 Hamilton (ING), Mercedes, a 0:371
3 Norris (ING), McLaren, a 0:822
4 Perez (MEX), Red Bull, a 0:838
5 Sainz Jr. (ESP), Ferrari, a 0:883
6 Bottas (FIN), Mercedes, a 0:927
7 Leclerc (MON), Ferrari, a 1:013
8 Tsunoda (JAP), AlphaTauri, a 1:111
9 Ocon (FRA), Alpine, a 1:280
10 Ricciardo (AUS), McLaren, a 1:300

11 Alonso (ESP), Alpine
12 Gasly (FRA), AlphaTauri
13 Stroll (CAN), Aston Martin)
14 Giovinazzi (ITA), Alfa Romeo
15 Vettel (ALE), Aston Martin

16 Latifi (CAN), Williams
17 Russell (ING), Williams
18 Raikkonen (FIN), Alfa Romeo
19 Schumacher (ALE), Haas
20 Mazepin (RUS), Haas



Hamilton mais rápido em Abu Dhabi

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


No momento decisivo do Mundial de Fórmula-1 deste ano, em Abu Dhabi, que promoveu reformas na pista deixando o traçado bem mais “simpático”, Lewis Hamilton falou mais alto e foi o mais rápido nesta sexta-feira, deixando Max Verstappen em quarto, a mais de meio segundo. Foi uma semana intensamente debatida nos bastidores depois de todas as patifarias do Verstappen feitas contra o Hamilton na “pista” de Gidá. Até o chefão Helmut Marko reconheceu que seu protegido passou da conta na Arábia Saudita.
Um dos pilotos mais rápidos surgidos nos últimos anos, Verstappen pode ser classificado definitivamente como um piloto sujo. E isso parece não ter sido entendido apenas, justamente, por ele mesmo. Verstappen falou em Abu Dhabi que “farei de tudo” para vencer este campeonato. Se o “farei de tudo” significa bater em Hamilton de novo (se os dois não marcarem pontos, o holandês será campeão, por ter uma vitória a mais), o Verstappen pode tirar o cavalinho da chuva. Certamente, se ele bater de propósito novamente em Hamilton, será desclassificado no campeonato.
O oitavo título de Hamilton parece estar encaminhado, pois, ainda, tem a questão do motor do Verstappen que precisaria ser trocado para essa prova. O que não acontecerá.

Segunda sessão de sexta:
1 Hamilton (ING), Mercedes, em 1:23:691
2 Ocon (FRA), Alpine, a 0:343
3 Bottas (FIN), Mercedes, a 0:392
4 Verstappen (HOL), Red Bull, a 0:641
5 Perez (MEX), Red Bull, a 0:709
6 Alonso (ESP), Alpine, a 0:804
7 Tsunoda (JAP), AlphaTauri, a 0:841
8 Leclerc (MON), Ferrari, a 0:866
9 Sainz Jr. (ESP), Ferrari, a 1:153
10 Gasly (FRA), AlphaTauri, a 1:249
11 Ricciardo (AUS), McLaren, a 1:268
12 Giovinazzi (ITA), Alfa Romeo, 1:505
13 Norris (ING), McLaren, a 1:462
14 Vettel (ALE), Aston Martin, a 1:504
15 Stroll (CAN), Aston Martin), a 1:694
16 Raikkonen (FIN), Alfa Romeo, a 1:749
17 Russell (ING), Williams, a 1:858
18 Latifi (CAN), Williams, a 1:996
19 Schumacher (ALE), Haas, a 2:093
20 Mazepin (RUS), Haas, a 2:645



Gabriel é tetra do Bolão

Dias ao Volante
Publicado por em Bolão 2021 F1 ·


Ao lado do Lewis Hamilton, o Professor, o Maurício e este que vos escreve ganharam no evento da Arábia Saudita. Mas o mais importante é que já temos um campeão no Bolão, é o Gabriel Dias, aliás, tetracampeão. Como temos sempre 130 pontos em jogo a cada etapa no Bolão, o Gabriel não pode mais ser alcançado, pois abriu exatamente 135 pontos de frente. Voltarei depois do GP de Abu Dhabi, que já é no próximo domingo, para mostrar o final da pontuação do nosso Bolão.

Parâmetros utilizados no evento da Arábia Saudita:
Pole: Hamilton
Vencedor: Hamilton
Segundo: Verstappen
Terceiro: Bottas
Quarto: Ocon
Quinto: Ricciardo
Último colocado na corrida, entre os pilotos que completarem a prova: Raikkonen
Melhor volta da prova: Hamilton
Desafio (proposto a cada prova): 10 pontos – só o Max Verstappen pode ser campeão matematicamente na Arábia Saudita. Para isso, na conta mais simples, ele teria de vencer a corrida e o Lewis Hamilton chegar no máximo em sétimo. Então, quero saber se o holandês sai de Gidá com o título. Não

Arábia Saudita:
1) Daniel Dias - 80 pontos
1) Maurício Dias - 80 pontos
1) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 80 pontos
4) Natanael Felipe Rhoden - 70 pontos
5) Francisco Cavalin - 65 pontos
5) Gabriel Dias - 65 pontos
7) Luiz Herrera - 45 pontos
7) Daniel Cardoso - 45 pontos
9) Mauro - 30 pontos
10) André Borges - 10 pontos
11) Ismael Reichert - 0 ponto

Total:
1) Gabriel Dias – 1.085 pontos - campeão
2) André Borges - 950 pontos
3) Natanael Felipe Rhoden - 925 pontos
4) Francisco Cavalin - 880 pontos
4) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 880 pontos
6) Luiz Herrera - 810 pontos
7) Mauro - 760 pontos
8) Maurício Dias - 695 pontos
9) Daniel Dias - 695 pontos
10) Ismael Reichert - 660 pontos
11) Daniel Cardoso - 640 pontos
12) Pedro Henrique - 420 pontos
13) Eduardo Saraiva - 320 pontos
14) Marcelo Pereira - 165 pontos



Quem vence em Abu Dhabi?

Dias ao Volante
Publicado por em Bolão 2021 F1 ·


E aí, amantes dos autinhos, vamos para a decisão do Mundial de Fórmula-1? Porque no nosso Bolão, o campeão já tem nome e sobrenome, aliás, tetracampeão: Gabriel Dias. Depois da última etapa, farei uma justa homenagem ao grande campeão da temporada, espero que ao lado do Lewis Hamilton. Mas o André foi um grande lutador e também está de parabéns!
Na F-1, é simples: quem chegar na frente será campeão. Se nem Max Verstappen nem Lewis Hamilton pontuarem, ficando empatados, o holandês será campeão por ter uma vitória a mais. Só existe outra possibilidade de os dois terminarem empatados depois do GP de Abu Dhabi: se um terminar em nono e o outro em décimo com a volta mais rápida da prova.
A pista de Yas Marina foi encurtada em cerca de 300 metros, além de perder a maior parte das curvas de 90 graus para ajudar nas ultrapassagens. No ano passado, a vitória foi de Verstappen, à frente de Valtteri Bottas e de Hamilton, que estava voltando depois de se recuperar da Covid-19. Já heptacampeão, Hamilton não participou da penúltima etapa de 2020, sendo substituído pelo compatriota George Russell, que será seu companheiro em 2022, no GP do anel externo do Bahrein.
No nosso Bolão, pequenas novidades em comparação ao bem disputado em 2020. A principal é que daremos mais importância ao primeiro lugar da corrida, passando de 25 para 30 pontos, justamente para separar mais do segundo colocado e realçar o “quem vence” do título do post. O desafio a cada prova não será mais somente com o Lewis Hamilton, que buscava o recorde de vitórias em 2020, e conseguiu, e o heptacampeonato (também conseguiu), a Ferrari, que chegava no ano passado ao seu milésimo GP e ao Kimi Raikkonen, que buscava o recorde de participação em corridas do Rubens Barrichello (também superou), mas com todos os pilotos, um em cada GP. As apostas devem ser colocadas nos comentários deste post (clicando em "Ler tudo" no fim do post) ou serem enviadas para o meu e-mail (danieldias10259@gmail.com) ou (diasaovolante@diasaovolante.com) até cinco minutos antes do início do treino de classificação. Boa sorte!  

Itens para Yas Marina:
Pole: sobrenome do piloto – 5 pontos
Vencedor: sobrenome do piloto - 30 pontos
Segundo: sobrenome do piloto – 20 pontos
Terceiro: sobrenome do piloto – 15 pontos
Quarto: sobrenome do piloto – 10 pontos
Quinto: sobrenome do piloto – 5 pontos
Último colocado na corrida, entre os pilotos que completarem a prova: sobrenome do piloto -  15 pontos
Melhor volta da prova: 5 pontos
Desafio (proposto a cada prova): 10 pontos – simples: quem será campeão?
Gabaritar os cinco primeiros colocados da prova: 15 pontos
Acertar os cinco primeiros da prova fora de ordem: 5 pontos

Para acompanhar ao vivo todos os lances do GP de Abu Dhabi:
Sexta-feira: primeiro treino livre, 6h, segundo treino livre, 10h, ambos pelo BandSports.
Sábado: terceiro treino livre, 7h, pelo BandSports, classificação, 10h, na Band e pelo BandSports.
Domingo: corrida, 10h, na Band.



Hamilton vence evento na Arábia

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·





Não, eu não fiquei louco! Ainda... Não chamarei de prova automobilística nem de GP o que aconteceu neste domingo na Arábia Saudita, porque simplesmente não pode ser feita uma corrida nesta pista criminosa, assassina, mal-concebida, idiota e contrária a todos os preceitos de segurança da Fórmula-1.
É IMPOSSÍVEL DE SE FAZER UMA CORRIDA DE F-1 NAQUELA COISA LOCALIZADA ÀS MARGENS DO MAR VERMELHO EM GIDÁ.
No evento deste domingo, Lewis Hamilton superou as mudanças de regras promovidas pela FIA em pleno jogo, as patifarias de Max Verstappen e, mais importante, ainda saiu com vida e inteiro fisicamente e empatado em pontos com o rival-bandido, faltando apenas o GP de Abu Dhabi, no próximo domingo. E de todas as patifarias feitas ao vivo para todo o mundo, a mais malvada foi quando o Verstappen foi dar passagem para o Hamilton a mando da Red Bull por ele ter feito outra sujeira voltas antes contra o heptacampeão. Para quem não viu, Verstappen tirou o pé em plena reta daquele “troço” chamado de circuito de Gidá sem que o Hamilton soubesse da ordem. Temendo outra patifaria do senhor Verstappen, Hamilton ficou sem saber o que fazer, até bater na traseira do oponente mau-caráter. E mesmo com parte do bico avariado, o heptacampeão continuou acelerando, fazendo volta mais rápida atrás de volta mais rápida até o final do evento, e ultrapassando o holandês, que ainda recebeu uma punição de apenas 5 segundos. Hamilton só tirou o pé na última volta.
Não houve corrida de automóvel neste fim de semana às margens do Mar Vermelho. As preliminares - duas tentativas da Fórmula-2 e uma da Porsche - simplesmente terminaram em bandeira vermelha e suspensão do evento. Dona FIA: não dá para fazer uma corrida em uma pista de altíssima velocidade totalmente cercada de muros! A não ser se o objetivo é matar alguém. Embora nada tenha a ver com a “pista”, na segunda tentativa da F-2, neste domingo, Enzo Fittipaldi bateu violentamente na traseira de um carro que ficou parado no grid de largada. O brasileiro foi atendido na “pista” e transportado depois para um hospital de Gidá. Chegou até a se temer pela vida do neto do bicampeão Emerson Fittipaldi, que teve fratura do tornozelo direito e um corte no rosto.
Confesso que tive um alto grau de estresse no treino de classificação no sábado e durante todas as mais de duas horas do evento de domingo, temendo pela vida dos pilotos a cada volta, a cada curva. Se eu fiquei tão estressado, imagina eles!

Resultado do evento de Gidá:
1 Hamilton (ING), Mercedes, em 2h6min15s
2 Verstappen (HOL), Red Bull, a 11:825
3 Bottas (FIN), Mercedes, a 27:531

4 Ocon (FRA), Alpine, a 27:633
5 Ricciardo (AUS), McLaren, a 40:121
6 Gasly (FRA), AlphaTauri, a 41:613
7 Leclerc (MON), Ferrari, a 44:475
8 Sainz Jr. (ESP), Ferrari, a 46:606
9 Giovinazzi (ITA), Alfa Romeo, 58:505
10 Norris (ING), McLaren, a 61:358

11 Stroll (CAN), Aston Martin, a 77:212
12 Latifi (CAN), Williams, a 83:249
13 Alonso (ESP), Alpine, a uma volta
14 Tsunoda (JAP), AlphaTauri, a uma volta
15 Raikkonen (FIN), Alfa Romeo, a uma volta

16 Vettel (ALE), Aston Martin, não chegou
17 Perez (MEX), Red Bull, não chegou
18 Mazepin (RUS), Haas, não chegou
19 Russell (ING), Williams, não chegou
20 Schumacher (ALE), Haas, não chegou

Volta mais rápida: Hamilton, com 1min30s734

Pilotos
1 Verstappen – 369,5 pontos (tem 9 vitórias no ano)
2 Hamilton – 369,5 pontos (tem 8 vitórias no ano)
3 Bottas – 218 pontos
4 Perez – 190 pontos
5 Leclerc – 158 pontos
6 Norris – 154 pontos
7 Sainz Jr. – 149,5 pontos
8 Ricciardo – 115 pontos

Construtores
1 Mercedes – 587,5 pontos
2 Red Bull – 559,5 pontos
3 Ferrari – 307,5 pontos
4 McLaren – 269 pontos

Próxima corrida: GP de Abu Dhabi, dia 12 de dezembro



Hamilton é pole na Arábia

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·



Lewis Hamilton pode ter encaminhado seu oitavo título neste sábado. O heptacampeão deu tudo na sua última tentativa para conquistar a pole position no circuito de Gidá, na Arábia Saudita, e fez um tempo absolutamente incrível. Mas ainda faltava a última tentativa de Max Verstappen. O holandês então veio “pendurado”, quase bateu no muro na saída da curva 1 e partiu atrás de Hamilton, baixando o tempo nas duas primeiras parciais. Na última curva, Verstappen errou a freada, escorregou para fora e bateu violentamente de lado no muro, terminando em terceiro, atrás ainda de Valtteri Bottas.
As câmeras de TV mostraram então uma das imagens mais comoventes da temporada: Toto Wolff, chefe da Mercedes, sacudiu a cabeça tristemente em solidariedade ao rival da Red Bull. Hamilton comemorou muito sua centésima terceira pole na Fórmula-1, porém, lembrou dos perigos da pista:

- Eles fizeram um circuito excitante aqui, muito rápido. Mas é muito perigoso! Nossa equipe está de parabéns, assim como o Valtteri. É muito bom a gente estar na primeira fila aqui.

Agora, um dos principais ingredientes do automobilismo é o risco. No entanto, esse circuito de Gidá ultrapassa os limites da segurança. Não é possível de a FIA submeter os pilotos ao risco de bater fortemente a cada curva da pista. Até a gente que assiste fica com o coração na mão. Charles Leclerc bateu muito forte na sexta, Carlos Sainz Jr. deixou de bater com gravidade por puro milagre na mesma curva em duas voltas seguidas, Hamilton usou de toda sua habilidade ao volante para evitar outra batida brutal na sua primeira tentativa no Q3 e Verstappen, se tivesse perdido o carro no início de sua última volta, teria batido de frente no muro. Estamos no ano de 2021. Por isso mesmo, não é possível que alguém conceba um circuito tão sem sentido quanto esse. O circuito de Gidá, um legítimo “corredor da morte”, de altíssima velocidade cercado de muros, faz o Nordschleife de Nürburgring, o “Inferno Verde”, ser uma singela brincadeira de criança.

Grid de largada em Gidá:
1 Hamilton (ING), Mercedes, 1:27:511
2 Bottas (FIN), Mercedes, a 0:111
3 Verstappen (HOL), Red Bull, a 0:142
4 Leclerc (MON), Ferrari, a 0:543
5 Perez (MEX), Red Bull, a 0:612
6 Gasly (FRA), AlphaTauri, a 0:614
7 Norris (ING), McLaren, a 0:669
8 Tsunoda (JAP), AlphaTauri, a 0:931
9 Ocon (FRA), Alpine, a 1:136
10 Giovinazzi (ITA), Alfa Romeo, 1:243

11 Ricciardo (AUS), McLaren
12 Raikkonen (FIN), Alfa Romeo
13 Alonso (ESP), Alpine
14 Russell (ING), Williams
15 Sainz Jr. (ESP), Ferrari

16 Latifi (CAN), Williams
17 Vettel (ALE), Aston Martin
18 Stroll (CAN), Aston Martin
19 Schumacher (ALE), Haas
20 Mazepin (RUS), Haas



Hamilton mais rápido na Arábia

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·



No primeiro dia de treinos livres na nova pista de Gidá, na Arábia Saudita, duas verdades absolutas:
1 A Mercedes continua um pouco à frente da Red Bull. Lewis Hamilton foi o mais rápido nas duas sessões, na primeira, com pneus vermelhos, na segunda, com os amarelos.
2 O circuito de altíssima velocidade cercado de muros, um legítimo “corredor da morte”, não tem segurança para a Fórmula-1. Houve apenas uma batida nesta sexta-feira, com Charles Leclerc. Mas simplesmente destruiu a Ferrari de número 16. Foi bem ao final do segundo treino livre, quando o monegasco perdeu a traseira do carro e bateu violentamente no muro, que felizmente tinha um amortecedor na frente. Leclerc foi encaminhado ao Centro Médico com dores no joelho direito.
As duas sessões em Gidá – uma à tarde e outra já à noite – serviram para os pilotos conhecerem os limites da pista nova. No primeiro, Max Verstappen arriscou bastante, quase escapando da pista várias vezes, o que não é uma atitude aconselhável. O acidente de Leclerc já comprovou o que todos tinham certeza: uma batida nesse circuito resulta em perda total do carro. E vou um pouco além: a corrida de domingo só não será suspensa porque afetaria muito na decisão do campeonato.

Segundo treino livre em Gidá:
1 Hamilton (ING), Mercedes, 1:29:018
2 Bottas (FIN), Mercedes, a 0:061
3 Gasly (FRA), AlphaTauri, a 0:081
4 Verstappen (HOL), Red Bull, a 0:195
5 Alonso (ESP), Alpine, a 0:423
6 Ocon (FRA), Alpine, a 0:537
7 Sainz Jr. (ESP), Ferrari, a 0:571
8 Tsunoda (JAP), AlphaTauri, a 0:579
9 Perez (MEX), Red Bull, a 0:750
10 Leclerc (MON), Ferrari, a 0:885
11 Ricciardo (AUS), McLaren, a 0:950
12 Norris (ING), McLaren, a 0:986
13 Giovinazzi (ITA), Alfa Romeo, 1:092
14 Raikkonen (FIN), Alfa Romeo, a 1:258
15 Stroll (CAN), Aston Martin, a 1:424
16 Vettel (ALE), Aston Martin, a 1:484
17 Russell (ING), Williams, Haas, a 1:488
18 Schumacher (ALE), a 1:634
19 Latifi (CAN), Williams, a 2:021
20 Mazepin (RUS), Haas, a 2:611



Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal